Mulher faz história ao treinar time masculino no Sudão: 'meu primeiro e último amor'

Salma al-Majidi é a primeira técnica de um clube formado por homens na África e no mundo árabe

Relacionadas

A sudanesa Salma al-Majidi sabia que a única maneira de fazer parte de seu esporte favorito em seu país seria se tornando técnica de futebol masculino. E foi isso que ela fez, já que na nação africana, uma seleção feminina de futebol não passa de um sonho distante.

Mulheres na Somália desafiam regras rígidas para conseguir jogar futebol

Temer comete gafe em discurso e chama Corinthians de 'Sociedade Esportiva'

Dos 12 grandes do Brasil, quem é o maior campeão do século?

Aos 27 anos, Salma é uma pioneira no futebol, se tornando a primeira técnica de um time masculino na África e no mundo árabe. Incluída na lista das "100 mulheres inspiradoras" da BBC em 2015, Salma já treinou diversos clubes masculinos (Al Nasr, Al Nahda, Nile Halfa, Al Mourada).

"Por que o futebol? Porque é meu primeiro e último amor", afirmou Salma al-Majidi, vestida com roupa esportiva e um véu negro, enquanto comanda o treino do Al Ahly Al Gadaref, na região de Gedaref, ao oeste de Cartum.

"Eu me tornei treinadora porque ainda não há espaço para o futebol feminino no Sudão", explicou a jovem mulher, apelidada carinhosamente de "irmã treinadora" pela equipe. "Há restrições para o futebol feminino, mas estou decidida a triunfar", garante Salma, que sonha em poder treinar um clube fora de seu país, enquanto seus jogadores levantam poeira no campo ao lado.

Paixão pelo futebol

Filha de um policial aposentado, Salma tinha 16 anos quando se apaixonou pelo futebol vendo o técnico da escola de seu irmão treinando uma equipe de crianças. Ela seguia atentamente os conselhos do professor, seus gestos e a maneira como colocava os cones no gramado durante as sessões de treinamento.

"Ao fim de cada sessão de treino, falava com ele das técnicas utilizadas para ensinar os garotos", conta. "Ele viu que eu tinha um dom para o treino e me deu a oportunidade de trabalhar com ele", se orgulha. Pouco depois, Salma pôde treinar duas equipes juvenis (Sub-13 e Sub-16) do Al Hilil, um clube de Omdurman.

MAIS SOBRE:

FutebolÁfrica [continente]futebol femininomulherSudão [África]
Comentários