'Essa não é a realidade': Guardiola sobre reclamações da imprensa chinesa

Para agência de notícias estatal, clube viajou para o país para 'ganhar dinheiro, não corações'

Relacionadas

Depois da agência de notícias estatal chinesa Xinhua acusar o Manchester City e seus jogadores de orgulho e arrogância no tratamento com os fãs do país, Guardiola reagiu e discordou do editorial durante entrevista coletiva concedida em Hong Kong.

"Eu estou impressionado com os meus jogadores até agora e vamos ver no resto da viagem. Eu discordo completamente do jornalista - essa não é a realidade. Nós estávamos comprometidos com a cooperação que temos que fazer na China. As pessoas do hotel, todos as pessoas que nos pediram para fazer algo, estávamos prontos para fazer", começou Guardiola.

"É incrível conhecer outras pessoas. Por isso eu não consigo entender o que estão dizendo - talvez um jornalista esteja um pouco irritado. Sempre fizemos tudo com um grande sorriso. Não dormimos tão bem durante a noite mas ainda assim fizemos bons treinos para os fãs verem", prosseguiu, falando sobre o tratamento dado aos fãs.

Guardiola projetou até mesmo um retorno ao país. "Eu estou orgulhoso do que foi feito - todo o departamento de marketing, todas as pessoas que organizaram a viagem. E, talvez, em um ano ou dois, nós iremos voltar à China, se o clube decidir que devemos", previu o técnico espanhol.

Na China, o Manchester City bateu o West Ham por 4 a 1 e empatou com o Wolverhampton em 0 a 0 - foi derrotado nos pênaltis. Na sequência, jogará com o Kitchee, equipe de Hong Kong, e irá ao Japão enfrentar o Yokohama Marinos.

MAIS SOBRE:

futebolManchester City Football ClubJosep GuardiolaChina [Ásia]
Comentários