Não era a pomba da paz: entenda a comemoração dos gols da Suíça

Jogadores fizeram um sinal imitando a águia da bandeira da Albânia ao balançar as redes

Relacionadas

A comemoração dos gols da Suíça na vitória por 2 a 1 sobre a Sérvia, nesta sexta-feira, pela Copa do Mundo da Rússia, chamou a atenção dos torcedores. Shaqiri e Xhaka, dois meias suíços, de origem kosovar, fizeram um sinal imitando a águia da bandeira da Albânia ao balançar as redes.

+ Vitória do Brasil faz Globo atingir o maior ibope dos últimos 12 anos

+ Tite sente dores após tombo em comemoração: 'não consigo andar direito'

+ Galvão Bueno é flagrado discutindo com funcionários de trem na Rússia

Engana-se quem imaginou que as comemorações se tratavam de uma representação de uma pomba da paz. As comemorações são de caráter histórico. Os jogadores nasceram em Kosovo, região que declarou independência da Sérvia de forma unilateral em 2008. Algo que os sérvios jamais reconheceram, assim como cerca de 90 países, incluindo o Brasil.

Para os sérvios, o Kosovo é o berço de sua civilização, embora a grande maioria de seus quase 2 milhões de habitantes seja de etnia albanesa. Tanto Xhaka quanto Shaqiri podem ser punidos pela Fifa, que proíbe manifestações políticas em campo.

Além dos jogadores Shaqiri e Xhaka, o companheiro de equipe Behrami tanbpen nasceu em Kosovo. Xhaka nasceu na Suíça, mas é filho de um cidadão do Kosovo que ficou mais de três anos preso por protestar contra a Iugoslávia comunista. Já Shaqiri é natural da cidade kosovar de Gjilan e emigrou para o país alpino ainda criança.   

Nas redes sociais, o contexto histórico e as comemorações foram motivos de comentários entre os internautas. Confira a repercussão:  

MAIS SOBRE:

FutebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]
Comentários