'Neymar não tem perfil para ser capitão da seleção', diz Galvão Bueno

Narrador compara situação do atacante com punição dada à Douglas Costa anteriormente

Relacionadas

Durante a coletiva após anunciar a convocação para a Copa América, o técnico Tite se esquivou de responder perguntar sobre Neymar, não revelando se o atacante perderá a braçadeira de capitão do time, após agredir um torcedor rival. Uma das críticas ao camisa dez como capitão veio de Galvão Bueno, anteriormente reconhecido como grande fã do atacante pelas narrações que fazia.

"O Neymar não pode ser capitão depois do que aconteceu na França. Não pode. O Tite que escolha. Ser convocado, claro que tem que ser. Não vi a comissão técnica, imediatamente, falando com ele. O Tite disse: 'Eu vou conversar com ele'. O Douglas Costa, quando teve aquele ato horroroso de cuspir no adversário, não foi convocado. Neymar não tem perfil para ser capitão da seleção brasileira", analisou Galvão durante participação no programa Seleção SporTV.

No caso, Tite se referiu à agressão de Neymar a um torcedor do Rennes enquanto ia pegar a medalha de vice-campeão da Copa da França. O jovem o mandou 'aprender a jogar futebol', após a vitória de seu time, e o brasileiro não gostou e o empurrou. Outros jogadores do PSG já haviam ouvido provocações do mesmo homem.

Além disso, Galvão mencionou do caso de Douglas Costa, da Juventus, que deixou de ser convocado por Tite para amistosos como punição por ter cuspido em um jogador da Fiorentina no Campeonato Italiano.

Na coletiva, Tite, foi peguntado quatro vezes sobre os atos de Neymar, e se esquivou em todas, dizendo apenas que iria conversar com o atacante antes de tomar qualquer decisão, por uma questão de conjunto. O treinador também prometeu fazer o mesmo com Lucas Paquetá, que agrediu um árbitro em jogo do Milan no Campeonato Italiano.

MAIS SOBRE:

futebolGalvão BuenoNeymarTiteCopa América de Futebolseleção Brasileira masculina de basquete
Comentários