Neymar reencontra árbitro de polêmico jogo da Copa e volta a reclamar

Holandês que apitou o jogo do PSG também estava no duelo com a Costa Rica no Mundial da Rússia

Relacionadas

Em diversos episódios da Copa do Mundo da Rússia, Neymar saiu de campo sendo criticado pela simulações de faltas. Na vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica, o brasileiro xingou adversários, simulou um pênalti que foi anulado pelo árbitro de vídeo, recebeu cartão amarelo e balançou as redes já nos acréscimos da partida.

Aquele jogo, repleto de polêmicas, foi apitado pelo holandês Bjorn Kuipers. O mesmo juiz apitou na última terça-feira o empate do Paris Saint-Germain com o Napoli por 1 a 1 na quarta rodada da Liga dos Campeões. Assim como o duelo no Mundial, Neymar revelou não ter gostado do comportamento do árbitro.

"Não ligo para os erros que podem acontecer. O árbitro é um ser humano e pode cometer erros, mesmo que seja tão claro como foi o pênalti. A forma como ele trata o jogador foi uma falta de respeito", disse Neymar na zona mista do Estádio San Paolo, na Itália.

As imagens mostraram Neymar muito irritado, discutindo com o juiz e sendo aparentemente segurado por seu colega de time, Kylian Mbappé. "Por isso perdi o controle e falei umas palavras assim para ele. Não quero repetir o que ele me disse", explicou, antes de pedir que alguma atitude seja tomada.

"Alguém de cima deveria fazer algo. Ele não pode faltar com respeito como fez comigo. No campo, pedem para nós respeitarmos os árbitros. Eles deveriam fazer o mesmo", exigiu. Outras importantes peças ligadas ao clube também reclemaram da arbitragem, mas não de seu comportamento e sim dos erros.

"No gol do Napoli, houve impedimento. Depois daquilo, foi pênalti pela falta que fizeram em Bernat (no segundo tempo). Foi muito difícil aceitar", disse o técnico Thomas Tuchel. O presidente da equipe, Nasser Al-Khelaifi, também se pronunciou. "Normalmente, com o pênalti, seria 2 a 0 e não 1 a 1. Mas vamos aceitar. Precisamos do VAR o quanto antes. Perdemos dois pontos por causa de erros da arbitragem", critica.

 

MAIS SOBRE:

FutebolParis Saint-GermainNeymarLiga dos Campeõesarbitragem esportivafutebolBjorn Kuipers
Comentários