'O futebol argentino está em crise terminal', lamenta Macri

Presidente criticou clubes e confederação do país em coletiva de imprensa

Relacionadas

O presidente argentino Mauricio Macri criticou os clubes e a Associação de Futebol Argentino (AFA) em coletiva de imprensa nessa terça-feira, 17, de acordo com as agências AFP e EFE. O governante já anunciou que o País não vai renovar o contrato de compra dos direitos de transmissão das partidas dos campeonatos nacionais de futebol, o que ocorria desde 2009.

"O futebol está em uma crise terminal, talvez a pior que já tivemos no país. Seus dirigentes em vez de encarar isso, seguem tentando encontrar um atalho, um jeito, e não levam as coisas com a seriedade necessária", acusou Macri, que foi presidente do Boca Juniors entre 1995 e 2007. 

O governante disse, ainda, que os times precisam trabalhar para cumprir suas obrigações, como o pagamento de salários atrasados. "Espero que a AFA e os clubes abandonem a obscuridade e se transformem em instituições transparentes e confiáveis", acrescentou.

A eleição do novo presidente da AFA está marcada para 28 de abril. A entidade está em uma crise financeira e política que se agravou em 2014, após a morte do ex-presidente Julio Grondona, que a dirigiu durante 35 anos. 

MAIS SOBRE:

FutebolFutebolArgentinaMauricio Macri
Comentários