O que os jornais espanhóis estão falando sobre Lopetegui e seu substituto

Decisão é uma resposta à decisão do treinador em comandar o Real Madrid após a Copa do Mundo

Relacionadas

Nesta quarta-feira foi anunciada a demissão do técnico da seleção espanhola Julen Lopetegui, faltando apenas dois dias para a estreia na Copa do Mundo 2018, contra Portugal. "A negociação [entre o Real Madrid e o treinador] aconteceu sem a federação ter sido informada. Deve haver uma mensagem clara. Existe uma maneira de agir que devemos cumprir, por isso nós fomos forçados a tomar uma decisão", explicou Luis Rubiales, presidente da federação espanhola.

Saiba quanto custam as chuteiras dos jogadores da Seleção para a Copa

Voleio de Zidane é imortalizado em arte de cristal no valor de R$ 174 mil

Rosto de Alisson assusta fãs e jogador brinca: 'estou na puberdade'

Os principais jornais espanhóis dão destaque máximo para a notícia, mas também buscam analisar as possíveis alternativas em tão pouco tempo de negociação. "Quem será o novo treinador da Seleção Espanhola?", questiona o Marca. De acordo com a reportagem, dois nomes se destacam daos demais: Fernando Hierro e Albert Celades, que curiosamente os dois atuaram no Real Madrid.

 Mas a escolha já foi feita: o novo treinador é Fernando Hierro. "Hierro tem apenas um ano de experiência como treinador principal. Foi na temporada 2016-2017, quando ele dirigiu Oviedo, time da segunda divisão. Além disso, em 2014-2015 ele foi assistente de Carlo Ancelotti na última campanha que o treinador italiano estava à frente do Real Madrid", escreve o El País

O jornal também lamenta a saída não planejada perto do início do Mundial. "Até esta terça-feira, a Espanha era, junto com a Alemanha e o Brasil, o principal favorito para conquistar a Copa do Mundo", descrevem.

Ainda de acordo com a imprensa espanhola, alguns jogadores da seleção tentaram reverter a situação e pediram a permanência do treinador. "Apenas Ramos, à frente do grupo de jogadores do Real Madrid, tentou manter Lopetegui na posição", escreve o El País

Figuras como Ramos, Iniesta, Silva, Piqué e Busquets foram os responsáveis por expor a posição dos jogadores. "A mensagem foi retumbante: que não era hora de explosões por causa do orgulho ferido", descreve o Marca.

MAIS SOBRE:

Futebol Julen Lopetegui Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol] Real Madrid Club de Futbol Espanha [Europa] El País
Comentários