ONG pede boicote à inauguração do Mundial da Rússia por situação na Síria

Rússia é um dos principais apoios do regime de Bashar al-Assad no conflito

Relacionadas

A ONG Human Right Watch pediu aos líderes mundiais, nesta terça-feira (22), que boicotem a inauguração do Mundial de futebol na Rússia para protestar contra a política de Vladimir Putin no conflito sírio.

+ Fox Sports imita Roger Machado com 'blackface' e gera polêmica 

+ Buffon decide em uma semana se vai aceitar proposta do PSG

+ Ibrahimovic dá tapa no rosto de adversário e é expulso; assista

A Rússia, primeira vez sede do evento, é um dos principais apoios do regime de Bashar al-Assad no conflito que começou há sete anos no país.  "Com a organização de um dos eventos mais televisionados do mundo, a Rússia quer se reconciliar com a opinião pública e busca respeito", afirmou o diretor-executivo da HRW, Kenneth Roth, em um comunicado. 

"Os líderes mundiais deveriam apontar para o presidente Putin que, a menos que mude de rumo e aja para pôr fim às atrocidades das forças russas e sírias na Síria, não se sentarão na zona VIP com ele na noite de inauguração" do mundo, acrescentou.

A Rússia é o primeiro exportador de armas para o governo sírio, e seu Exército dá apoio no terreno às forças sírias e às suas milícias aliadas. Segundo a HRW, as operações militares russo-sírias "provocaram milhares de vítimas civis", incluindo as da recente ofensiva em Ghuta Oriental, na região de Damasco./ AFP

MAIS SOBRE:

FutebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]Guerra na Síria
Comentários