Garoto ganha nome de Messi e é sequestrado pelo Estado Islâmico

Iraquiano Messi viveu durante dois anos como refém de terroristas, foi resgatado e hoje está em campo de refugiados

Relacionadas

Fã do Barcelona e de seus craques, o pai de um garoto iraquiano hoje com 5 anos deu a ele o nome de "Messi", o que teria motivado o sequestro de toda a família por parte de terroristas do Estado Islâmico.

A criança, de origem curda, foi sequestrada com sua mãe e seua irmã em sua casa em Sinjar, no norte do Iraque, em 2014. As informações são do portal britânico Daily Mail.

Enquanto estavam em cativeiro, os extremistas fizeram inúmeros pedidos de resgate ao restante da família - mesmo que eles não tivessem dinheiro. Além disso, os terroristas exigiram que a mãe mudasse o nome do garoto para "Hassan", porque consideram o nome do argentino "infiel".

Messi e sua família foram resgatados e hoje vivem num campo de refugiados em Dohuk, no Curdistão iraquiano.

No ano passado, um garoto afegão encantou o mundo com sua camisa de futebol artesanal de Lionel Messi, feita de um saco de compras e pintada com canetinha. Ele conseguiu conhecer seu heroi. 

A estrela de Barcelona carregou o menino Murtaza Ahmadi, de seis anos de idade, numa reunião entre amos em Doha, Qatar. Depois disso, o garoto acompanhou um jogo do Barcelona ao lado do seu ídolo.

 

 

MAIS SOBRE:

futebolMessiFutebol
Comentários