Para Florentino, Neymar ficaria mais perto da Bola de Ouro no Real Madrid

Presidente do clube madridista admitiu que quer contratar o brasileiro há algum tempo

Relacionadas

O presidente do Real Madrid, Florentino Perez, abriu as portas do clube para Neymar, declarando que isso ajudaria o brasileiro a conquistar prêmios individuais. 

Nesta quinta-feira, 7, na cerimônia de entrega pela revista France Football da quinta Bola de Ouro de Cristiano Ronaldo, Perez sugeriu que a única maneira de Neymar quebrar a hegemonia dos dois, que já dura uma década, seria indo para o Real Madrid. 

"Ir para o Madrid faria mais fácil para ele ganhar a Bola de Ouro", disse Perez à rádio espanhola Cadena SER. "Madrid é um clube que dá a um grande jogador tudo o que ele precisa para chegar lá. Todos sabem que eu quero contratá-lo."

 

+ Após 5ª Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo diz: 'Sou o melhor jogador da história'

+ Veja a chuteira que a Nike lançou para homenagear nova Bola de Ouro de CR7

+ Penta! CR7 ganha quinta Bola de Ouro e diz que quer outro filho; veja reações

+ Siga o Fera no Twitter!

 

 

Neymar terminou na terceira colocação da Bola de Ouro de 2017, ficando atrás de Lionel Messi e do português madridista. 

Perez tentou trazer Neymar do Santos diversas vezes antes de ele assinar com os rivais catalães. No Barcelona, obteve grande sucesso, incluindo uma tríplice coroa em 2015, antes de se transferir para o Paris Saint-Germain pelo valor recorde de 222 milhões de euros, no meio deste ano. 

Ao lado de Barcelona, Milan e Juventus, o Real Madrid é o time com mais jogadores premiados com a Bola de Ouro pela France Football, com seis atletas. No total de títulos, fica atrás somente dos catalães, que somam 11 troféus, contra 10 dos madridistas. 

Cristiano Ronaldo venceu quatro das suas cinco Bolas de Ouro pelo Real Madrid, sendo a primeira, em 2008, quando ainda estava no Manchester United. Antes dele, também levaram o prêmio vestindo a camisa do Real Fabio Cannavaro, em 2006, Ronaldo Nazário, em 2002, Luís Figo, em 2000, Di Stéfano, em 1957 e 1959, e Raymond Kopa, em 1958. / REUTERS

 

 

MAIS SOBRE:

futebolbola de ouroreal madridflorentino perezNeymar
Comentários