Paraná usa número 'invertido' em camisa para promover hospital infantil

Clube escala jogador com a letra E em vez do número 3 para destacar campanha de inauguração

Relacionadas

O Paraná solucionou nesta terça-feira uma dúvida que durava desde o último fim de semana. Após no último sábado o zagueiro Thales ter utilizado a camisa com a letra E nas costas em vez do número 3 na partida contra o Vitória, pelo Brasileirão da Série B, o clube explicou que na verdade não se trata de um erro. A presença da letra faz referência à campanha de inauguração de um hospital infantil.

O Erastinho foi inaugurado nesta terça-feira em Curitiba e será o único centro do Paraná voltado a atender crianças com câncer. Para promover o novo centro médico, o clube vai realizar um sorteio da camisa, com o objetivo de arrecadar R$ 3 mil para o hospital. Até o fim da temporada todas as camisas de aquecimento usadas pelos jogadores levarão a marca do Erastinho.

O hospital infantil será chamado de Erastinho por ser localizado ao lado da matriz, o Erasto Gaertner. Foram cinco anos de obras. O novo hospital terá capacidade de realizar até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos por ano. O projeto custou R$ 30 milhões.  

MAIS SOBRE:

futebolParaná Clube do BrasilCampeonato Brasileiro de Futebol [Série B]
Comentários