Pogba e Dembélé sofrem racismo durante amistoso contra a Rússia

"Isso não é um bom prognóstico para a Copa do Mundo", disse o presidente do Futebol Contra o Racismo na Europa

Relacionadas

O racismo na Rússia preocupa cada vez mais jogadores e torcedores com a proximidade da Copa do Mundo. Nesta terça-feira o amistoso entre os anfitriões e a seleção francesa reforçou mais uma vez o preconceito existente com outro caso de injúria racial.

Messi deixa estádio após sexto gol da Espanha sobre a Argentina; assista

Galvão admite que quase procurou psicólogo depois do 7 a 1: 'para tirar esse trauma'

Palmeiras garante classificação e torcida exalta 'Jailsão da Massa'

Na partida, as vítimas foram os jogadores Pogba e Dembélé. Ambos foram titulares na vitória da França por 3 a 1, e de acordo com testemunhas, ouviram gritos de "macaco, macaco" em momentos do jogo.

Pogba teria sido ofendido durante o minuto 73, enquanto Dembélé escutou os insultos durante duas cobranças de escanteio. O caso foi denunciado e a Futebol Contra o Racismo na Europa (FARE) já acionou a FIFA para uma investigação.

"Se, no final de março, esses caras não sabem o que fazer, e não estão iniciando procedimentos e protocolos, então isso não é um bom prognóstico para a Copa do Mundo", disse Piara Power, presidente da FARE. "Se fotógrafos ouviram dentro de campo, então devem ter seguranças e outros policiais que também escutaram", disse antes de sugerir que providencias têm que ser tomadas no momento do jogo. 

Veja também - O avanço do racismo: Casos nos estádios de futebol e na internet crescem 64% em 2017

MAIS SOBRE:

FutebolracismoCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]França [Europa]
Comentários