Polícia sul-coreana irá investigar CR7 e Juventus por fraude, diz jornal

Português deveria ter jogado pelo menos um tempo de amistoso no país asiático, segundo a K-League

Relacionadas

A não-entrada de Cristiano Ronaldo durante um amistoso da Juventus com uma seleção da Liga Coreana de Futebol segue causando problemas para o time italiano. Depois de um grupo de fãs entrar com pedido por indenização por não terem visto o astro em campo, o jornal The Chosun Ilbo publicou a polícia irá investigar clube, jogador e a empresa The Fasta Inc., que organizou a partida.

A base da investigação é justamente o pedido dos fãs - a polícia esclareceria se o engano da Juventus ao manter Cristiano Ronaldo no banco os noventa minutos foi propositado ou não. Se não foi, o caso seria unicamente civil e a polícia não poderia intervir.

De qualquer forma, o problema já causou constrangimento no país e motivou uma nota irritada da K-League, organização oficial do Campeonato Sul-Coreano de Futebol, que afirmou que o contrato previa a participação do português em pelo menos um tempo da partida. Confira o comunicado.

A K League registra claramente nossa profunda indignação e decepção com o comportamento irresponsável da Juventus, e pedimos veementemente à Juventus que ofereça um sincero pedido de desculpas e explique o motivo da não comparência de Ronaldo (...) Ronaldo não jogou nem por um minuto contrariando a garantia contratual de que jogaria por pelo menos 45 minutos. No entanto, a resposta da Juventus não ofereceu nenhum pedido de desculpas nem explicou o que exatamente aconteceu.

Enquanto isso, a Juventus segue sua pré-temporada. O time italiano enfrentará o Atlético de Madrid no último jogo deste período no dia 10 de agosto.

MAIS SOBRE:

futebolCristiano RonaldoJuventus de Turim
Comentários