Por finais do torneio de Neymar, angolanos não fugirão da concentração

Atleta das categorias de base de time tradicional de Luanda, Kelvin da Costa espera chegar mais longe do que 2016, quando time foi às semifinais

Nesta sexta-feira, 6, o primeiro dia da final mundial do Neymar Jr's Five, maior torneio amador do mundo, o time angolano mostrou que não chegou às semifinais de 2016 por acaso. Nos cinco jogos da fase de grupos, venceu três e empatou dois, com 11 gols marcados e somente três sofridos. 

Relacionadas

Apesar do país não ter tanta tradição no futebol, segurou bem os chilenos, no 1 a 1, e passou por cima dos argentinos, 3 a 1. O outro empate foi contra Kosovo, também 1 a 1, e as vitórias sobre a Irlando do Norte e Filipinas, de 1 a 0 e 5 a 0, respectivamente. 

 

No ano passado, o Fúria da Bola acabou parando nas semifinais, mas este ano espera ir mais longe na competição. "Nós jogamos juntos há seis anos, nos conhecemos há bastante tempo. Nós fomos eliminados no ano passado, mas aprendemos com os erros e estamos aqui de novo", explica. 

Aos 22 anos, ele atua nas categorias de base do Atlético Petróleos de Luanda, mais conhecido como Petro de Luanda, tradicional time da primeira divisão local. "Não sou profissional ainda, mas estou lutando para ser." 

 

Acima do título e da competitividade, Kelvin exalta a oportunidade que tem de, ao lado de seus amigos, poder viajar a um outro país e ainda conhecer seu grande ídolo. "A seletiva da Angola foi muito competitiva. Todos queriam ganhar para estar aqui. E só de estarmos aqui, já somos vencedores, os que vieram de longe ou os que vieram de perto. É muito gratificante estar aqui", conta. 

Em sua segunda oportunidade com seus amigos no País, Kelvin não quer saber de conhecer a noite brasileira e da risada ao se perguntado sobre uma possível fuga da concentração. "Não vamos sair hoje porque temos jogos eliminatórios amanhã (sábado). Se perdermos, ficamos pelo caminho. Vamos descansar o máximo possível para fazer bem amanhã."

MAIS SOBRE:

futebolneymar jrs fiveinstituto projeto neymar jrPraia Grande
Comentários