Dirigente de clube polemiza: 'Futebol é para quem tem dinheiro, não para liso'

Luciano Marba se recusou a baixar o preço do ingresso do jogo contra o Remo

Relacionadas

O futebol é considerado um esporte popular, capaz de unir ricos e pobres no mesmo ambiente. Porém, não é todo mundo que pensa assim. Luciano Marba, presidente do Santos do Amapá, em áudios divulgados através do WhatsApp, deu um verdadeiro exemplo de como não se deve tratar os torcedores, que reclamaram dos elevados preços dos ingressos do jogo contra o Remo, pela Copa Verde.

"A minha resposta para quem não tem R$ 50: futebol é para quem tem dinheiro, não para 'liso'. Pô, futebol para 'liso' é amador e não profissional", declarou o dirigente, que se recusou a vender as entradas por R$ 50 para todos os torcedores, "culpando" um jornalista esportivo que teria feito críticas ao alto valor.

Após o caso ganhar repercussão em todo o Brasil, a reportagem do GloboEsporte.com entrou em contato com Marba, que disse ter sido mal interpretado: Jogador tem salário, ele come, ele precisa de uniforme e tudo é pago. Não somos uma ONG que recebe doações, o Santos é um clube que vive daquilo que arrecada. 'Liso' é em referência aos clubes, não aos torcedores. Não pode chegar qualquer um e me mandar vender o ingresso a R$ 10. Só eu sei o custo do jogo".

MAIS SOBRE:

FutebolAmapáWhatsAppRemoBrasilONGFutebolDinheiro
Comentários