Quem é melhor? Ex-seleção italiana compara Cristiano Ronaldo e Messi

Pablo Osvaldo deixou o futebol em 2016 para seguir carreira como músico

Relacionadas

Pablo, chamado de "Daniel Osvaldo" na Argentina, chegou a servir a seleção italiana quando percebeu que não teria espaço na equipe nacional do país onde nasceu. Formado no Huracán, o atacante jogou por clubes como o Atalanta, Espanyol, Roma, Southampton, Juventus, Inter de Milão, Porto e Boca Juniors.

Em 2016, depois fazer carreira dentro de campo, Pablo optou por deixar a carreira futebolística de lado e ir atrás de seu sonho: ter uma banda. Com 30 anos de idade, o então atacante do Boca virou músico. "O futebol me fazia feliz, mas o que o rodeia não", contou ao site português Record.

Na mesma entrevista, o ex-jogador explica o motivo de ter mudado de profissão. "O futebol me deu a possibilidade de ajudar a minha família, de cumprir o meu sonho e viajar o mundo. Mas tirou-me a liberdade, e para mim, a liberdade não tem um preço negociável", afirma.

Nascido em solo argentino, Pablo foi perguntado sobre Lionel Messi e disparou: "ele vive numa prisão de ouro". Convidado a explicar a afirmação, o músico afirma que "os jogadores que estão nesse nível nem em sua casa estão".

"Eles compram a maior televisão do mundo, mas nem à sala vão. Para que comprar uma Ferrari se você está a apenas 15 minutos do centro de treinamento?", questiona. Tendo atuado pela Juve, Pablo aproveita a oportunidade para comparar os dois atletas eleitos melhores do mundo cinco vezes cada. 

"O Cristiano Ronaldo não nasceu com o talento de Messi, mas ele é uma máquina, sendo mais esforço do que talento natural, o que tem o mesmo valor", analisa. "Ele (CR7) chega em casa e faz 150 abdominais, enquanto eu gosto de acender o carvão para fazer um churrasco", brinca. 

MAIS SOBRE:

FutebolPabloArgentina [América do Sul]HuracánEspanyolRoma [cidade Itália]Juventus de TurimMessiFerrariCristiano Ronaldofutebolmúsicachurrascotelevisãoprofissão
Comentários