Rivaldo critica Tite por dar camisa 10 a Paquetá: 'poderia tê-lo protegido'

Ex-jogador utilizou o número em duas Copas do Mundo e não gostou de ver o atleta substituído no intervalo

Relacionadas

Camisa dez da seleção brasileira na conquista do pentacampeonato mundial em 2002, Rivaldo criticou Tite e a comissão técnica da CBF por dar o uniforme com o número simbólico a Lucas Paquetá no amistoso contra a Argentina nesta sexta-feira, no qual o Brasil foi derrotado por 1 a 0. Paquetá foi substituído no intervalo após um primeiro tempo apagado.

"Assisti o jogo entre Brasil x Argentina e fiquei muito triste de ver o que aconteceu com a camisa 10. Deram a camisa 10 para o Paquetá contra a Argentina. Camisa que é respeitada mundialmente. Esta camisa não é para ficar no banco e muito menos sair no intervalo, porque é a camisa que o mundo conhece e respeita porque foi usada e honrada por Pelé, Rivelino, Zico, Rivaldo, Kaká, Ronaldinho, Neymar", escreveu o ex-atleta em sua conta no instagram.

Na imagem, Rivaldo mostrou fotos dos camisas dez que ele citou no texto. Normalmente, o uniforme fica com Neymar, que não foi convocado para a partida por estar lesionado.

"O jogador não tem culpa, mas a comissão técnica sim, pois eles sabem do peso desta camisa e também que poderia queimar o garoto de 22 anos que pode ter um grande futuro com a seleção brasileira. Da mesma forma que o treinador quis proteger o Rodrygo, que está jogando muito bem no Real Madrid, para esse jogo, poderia ter protegido o Paquetá de jogar com essa camisa. ", finalizou o ex-atacante.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Assisti o jogo entre Brasil x Argentina e fiquei muito triste de ver o que aconteceu com a camisa 10. Deram a camisa 10 para o Paquetá contra a Argentina. Camisa que é respeitada mundialmente. Esta camisa não é para ficar no banco e muito menos sair no intervalo, porque é a camisa que o mundo conhece e respeita porque foi usada e honrada por Pelé, Rivelino, Zico, Rivaldo, Kaká, Ronaldinho, Neymar. O jogador não tem culpa, mas a comissão técnica sim, pois eles sabem do peso desta camisa e também que poderia queimar o garoto de 22 anos que pode ter um grande futuro com a seleção brasileira. Da mesma forma que o treinador quis proteger o Rodrygo, que está jogando muito bem no Real Madrid, para esse jogo, poderia ter protegido o Paquetá de jogar com essa camisa. Todos nós sabemos que Brasil e Argentina nunca será um jogo amistoso.

Uma publicação compartilhada por Rivaldo Ferreira (@rivaldo) em

Paquetá foi substituído por Philippe Coutinho no segundo tempo, que também não teve boa atuação. O Brasil teve um pênalti no começo do primeiro tempo, que Gabriel Jesus desperdiçou. Pouco depois, Messi abriu o placar pegando rebote de penalidade defendida por Alisson. No restante do tempo, o Brasil pouco ameaçou a Argentina e demonstrou ter problemas para criar jogadas de ataque, enquanto os adversários ficaram perto de marcar mais gols.

MAIS SOBRE:

futebolRivaldoLucas PaquetáTiteseleção brasileira masculina de futebol
Comentários