Ronaldinho Gaúcho ganha ação por o acusarem de 'festa e sacanagem'

Neville Proa, dono da fábrica de bebidas Viton 44, terá que pagar R$ 350 mil ao jogador

Relacionadas

Ronaldinho Gaúcho se aposentou do futebol, mas o 'Bruxo' segue chamando atenção. A última vez que apareceu na mídia foi por sua aparição inusitada na cerimônia de encerramento da Copa do Mundo mas, desta vez, o assunto é mais sério.

Além de faturar com sua presença em eventos e jogos festivos, o brasileiro também vai ganhar dinheiro com uma ação judicial movida contra um antigo patrocinador do Fluminense.

De acordo com o Uol Esporte, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou o empresário Neville Proa, dono da fábrica de bebidas Viton 44, a indenizar o ex-jogador em R$ 350 mil.

O motivo dessa ação seria uma declaração sobre o camisa 10 quando ele deixou o clube carioca. "[Ele] Só quer sacanagem. O negócio dele é beber todo dia. Está milionário, cheio da grana, pode pegar a mulher que quiser, vai jogar para quê?", declarou. 

"Faz festas todos os dias, foi péssimo para o Fluminense. Foi péssimo para o futebol carioca trazê-lo. É um jogador acabado. Não tem mais que ficar aqui. Tem que curtir as festas como gosta", concluiu Proa, responsável por patrocinar o Tricolor em 2015.

 

MAIS SOBRE:

FutebolRonaldinho Gaúcho
Comentários