Ronaldinho Gaúcho se encontra com Bolsonaro no Palácio do Planalto

Jogador afirma que não tinham uma pauta a discutir em almoço e queria apenas conhecer o presidente

Relacionadas

Um encontro inusitado aconteceu nesta segunda-feira no Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) recebeu o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho para almoçarem juntos, sem ter uma pauta definida para conversarem.

Ao chegar para a reunião, Ronaldinho negou que houvesse um convite especial para o almoço e disse que queria apenas conhecer o presidente. Durante a campanha eleitoral de 2018, o ex-jogador demonstrou apoio a Bolsonaro em 6 de outubro, véspera do primeiro turno, postando uma foto no instagram com o número 17 às costas.

O ex-camisa 10 da seleção brasileira e do Barcelona ainda teve algumas facilidades incomuns. Ao entrar pelo portão principal, não teve que se cadastrar na recepção - normalmente, apenas autoridades são dispensadas do procedimento. 

Bolsonaro recebeu uma camisa da seleção de presente de Ronaldinho, e ambos registraram uma imagem do encontro em suas redes sociais. No almoço, também estavam presentes Assis, irmão do ex-jogador, e Gilson Machado, presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur).

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Recebi hoje a visita do craque @ronaldinho .

A post shared by Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) on

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Um prazer enorme encontrar nosso presidente @jairmessiasbolsonaro

A post shared by Ronaldo de Assis Moreira (@ronaldinho) on

Além de Ronaldinho, outra personalidade ligada ao esporte que foi recebida por Bolsonaro foi Neymar pai, que conversou sobre as acusações de sonegação fiscal que pesam sobre ele e sobre Neymar Júnior.

Bolsonaro é fã de futebol, tendo comparecido ao jogo entre Brasil e Bolívia na última semana, em São Paulo, pela Copa América, e na partida entre Flamengo e CSA, pelo Campeonato Brasileiro, em Brasília, ambos na semana passada. O presidente declara ser palmeirense, embora tenha usado camisas de diversos clubes.

MAIS SOBRE:

futebolRonaldinho GaúchoJair BolsonaroPalácio do Planalto [Brasília]
Comentários