Time sérvio tem estádio interditado como punição a racismo contra brasileiro

Meia Everton Luiz saiu de campo chorando após ser chamado de macaco por torcida rival

Relacionadas

Foi determinada a interdição do estádio do clube sérvio Rad após o jogador brasileiro Everton Luiz, do time rival Partizan, ter sofrido insultos racistas em partida no domingo, 20, pela 22ª rodada da Superliga do país. A punição foi determinada na segunda-feira, 21, pelo diretor da Liga sérvia, Vladimir Bulatovic. O prazo da penalidade deverá ser definido após uma reunião da comissão disciplicar da federação de futebol nacional.

Após a partida, o meia saiu do campo chorando após ter ouvido cantos e gritos da torcida chamando-o de macaco, aos quais respondeu mostrando o dedo mediano. O brasileiro, de 28 anos, atua no Partizan desde 2016. A equipe venceu a partida fora de casa pelo placar de 1 a 0.

Em nota, o Partizan condenou o incidente: "Apoiamos totalmente a um dos melhores jogadores do clube, Everton, que ganhou os corações de todos os fãs durante sua estada na Sérvia durante o ano passado." 

Esse não foi o primeiro episódio de discriminação envolvendo o Rad, time ligado a movimentos de ultraconservadores sérvios. As informações são das agências AFP, Associated Press e EFE.

 

MAIS SOBRE:

FutebolRacismo
Comentários