'Tive sorte', diz técnico que sofreu ataque cardíaco e teve consulta cancelada

Ronald Koeman, da seleção holandesa, sentiu dores no peito após um passeio de bicicleta no início de maio

Relacionadas

O técnico da seleção holandesa Ronald Koeman, cuja consulta com seu cardiologista foi cancelada em março devido à covid-19, falou sobre o ataque cardíaco que sofreu algumas semanas depois. "Eu tive sorte", explicou ele à televisão holandesa.

"Minha consulta foi adiada devido ao coronavírus. Agora eu me pergunto quantas pessoas perderam suas vidas porque a consulta delas foi adiada", disse Koeman.

"Na unidade de terapia intensiva, tudo estava preparado para o coronavírus", explicou Koeman. "Na minha família, muitas vezes havia problemas cardíacos. Por causa disso, eu havia marcado uma consulta para o dia 19 de março. Foi cancelada, com as consequências que conhecemos", acrescentou.

No início de maio, Koeman, de 57 anos, sentiu dores no peito após um passeio de bicicleta. Ele foi transferido de ambulância para o hospital de Amsterdã, onde foi atendido. "Cheguei em casa destruído, tive dores no peito. Eu estava branco e comecei a suar. Pensei: algo está errado. Cheguei perto do pior", explicou.

O técnico da seleção holandesa contou que estava consciente o tempo todo e que logo se sentiu melhor. "Depois, voltei ao cardiologista e está tudo bem. Hoje eu percebo que tive sorte", concluiu.

 

MAIS SOBRE:

futebolRonald Koemancoronavírusseleção holandesa masculina de futebol
Comentários