Torcedor do Millwall enfrenta terroristas armados com facas em Londres

'Eu sou Millwall', disse Roy Larner, antes de lutar com os próprios punhos contra extremistas

Relacionadas

Roy Larner ficou conhecido como o "Leão da London Brigde", após encarar com os próprios punhos três terroristas armados com facas, no atentado que deixou sete mortos e 48 feridos, no último sábado, em Londres. Os agressores atropelaram diversos pedestres na Ponte de Londres e depois esfaquearam clientes e funcionários dos bares e restaurantes do Mercado Borough. Todos os terroristas morreram após a ação.

Larner, de 47 anos, bebia em um bar chamado Black & Blue, quando viu a ação dos terroristas. Em um ato de coragem, partiu para o confronto, mesmo desarmado, dando aos outros a chance de escapar. Durante o combate, foi esfaqueado várias vezes, mas levado com vida para a unidade de tratamento intensivo do hospital St. Thomas, onde permanece internado. De acordo com os médicos, seu quadro é estável. 

Em entrevista ao The Sun, os terroristas começaram a gritar “Islã, Islã” e “Isso é por Alá”. Sem se amedrontar, Larner gritou de volta: "Vão se foder, eu sou Millwall!", e partiu em direção aos terroristas. A torcida do Millwall tem uma péssima reputação na Inglaterra, conhecida por ser uma das mais violentas. Tem um grito de guerra bem sugestivo: “Ninguém gosta de nós e não nos importamos”.

Uma petição on-line, assinada por mais de 4 mil pessoas, pede que ele receba a medalha George Cross, condecoração do governo britânico a atos de bravura e coragem.

 

 

MAIS SOBRE:

futebolLeãoMillwallInglaterraLondres
Comentários