Treinador do Benfica acusa jornalistas portugueses e sindicato rebate

'Questiono quem paga almoços, jantares ou viagens', disse Bruno Lage aos profissionais

Relacionadas

O treinador do Benfica, Bruno Lage, acusou jornalistas portugueses de serem "comprados". Seu questionamento sobre a índole de parte da imprensa aconteceu após a derrota de sua equipe para o Santa Clara por 4 a 3, na última terça-feira, 23. Na ocasião, Lage foi questionado sobre o risco de perder o posto de técnico.

"Vocês estão muito preocupados com o meu cargo, desde o jogo contra o FC Porto. Após os dois primeiros jogos, houve sempre uma preocupação com o meu cargo. Até me perguntaram qual era o meu ordenado. As vezes, sei quem tenta promover para entrar no meu cargo. As vezes, questiono quem vos paga almoços, jantares ou viagens. O cargo não é meu, é do Benfica", disse Lage.

O Sindicato dos Jornalista de Portugal classificou as acusações feitas pelo treinador como “graves” e pediu, nesta quarta-feira, 24, para que Lage apresente provas que sustentem suas suspeitas. Caso contrário, ele terá que vir a público se retratar.

"Na ausência dessas provas, o Sindicato dos Jornalistas exige a Bruno Lage que se retrate publicamente e ao Benfica que se demarque das declarações do treinador. As considerações de Bruno Lage, com a visibilidade que o futebol lhe confere, não podem ficar sem um cabal esclarecimento, a bem da verdade jornalística e desportiva", disse sindicato, em comunicado.

MAIS SOBRE:

futebolBenfica [Sport Lisboa e Benfica]
Comentários