Treinador sérvio é demitido após se recusar a comandar seleção contra Kosovo

Federação Montenegrina considera que Ljubisa Tumbakovic não cumpriu com obrigações previstas em contrato

Relacionadas

Ljubisa Tumbakovic era o treinador da seleção de Montenengro, até tomar uma decisão inusitada no último final de semana: se recusar a comandar a equipe no jogo contra Kosovo, pelas eliminatórias da Eurocopa. Dois jogadores de origem sérvia também se recusaram a entrar em campo.

O Comitê Executivo da Federação Montenegrina tomou a decisão unânime, alegando que Tumbakovic violou obrigações profissionais definidos em contrato. Já em relação aos jogadores, Filip Stojkovic e Mirko Ivanic, a entidade citou que estavam sendo pressionados por "certos círculos".

Segundo jornal montenegrino Vijesti, grupos de torcedores de Belgrado, capital da Sérvia, pressionaram técnico e jogadores para que não comparecessem ao jogo. A manchete foi sugestiva: "a política derrota o futebol".

Tanto Montenegro quanto Kosovo se tornaram independentes da Sérvia, mas de formas diferentes: Montenegro se tornou independente após um referendo em 2006 e teve sua situação como Estado reconhecido pela Sérvia, enquanto o Kosovo proclamou sua independência unilateralmente em 2008, após guerras serem travadas nos anos 1990, e nunca foi reconhecido pela Sérvia, que ainda o considera parte de seu território.

MAIS SOBRE:

futebolMontenegro [Europa]Kosovo [Europa]
Comentários