Vaticano cria time de futebol feminino e marca amistoso com a Roma

Depois de jogo com equipe da capital italiana, equipe disputará primeiro torneio em junho

Relacionadas

O próprio Vaticano admite que demorou, mas finalmente o mini-Estado controlado pela Igreja Católica dentro da cidade de Roma terá um time de futebol feminino. A equipe será formada por funcionárias que trabalham dentro dos muros do local, além de mulheres e filhas dos funcionários homens.

A equipe conta com três jogadoras que já atuaram profissionalmente, como a a capitã e atacante Eugene Tcheugoue, de Camarões. As outras serão atletas amadoras. A treinadora será Susan Volpini, secretária da Associação Mulheres do Vaticano, que diz que a criação da equipe foi inspirada pelas palavras do Papa Francisco de que as mulheres “têm a capacidade de transformar positivamente as comunidades em que operam”.

E o time já tem seus primeiros jogos marcados. A estreia do time em um amistoso local contra a Roma, a ser disputado em 26 de maio - não será um jogo fácil, visto que a Roma terminou em quarto no Campeonato Italiano da temporada 2018-19. Em junho, virá a primeira competição: um torneio em Viena, na Áustria, organizado pelo hospital Bambino Gesù, do Vaticano.

Danilo Zennaro, representante da associação esportiva do Vaticano, garante que o resultado é o de menos no amisto com a Roma. “Mesmo que elas percam de 30 a 0, isso não importa. O que importa é que essas mulheres tenham a oportunidade de conhecer jogadoras profissionais. Ganhando ou perdendo, trata-se também de criar conexões e amizades, afirmou ao jornal inglês The Guardian.

“Temos um time masculino há 48 anos, então era o certo oferecer a possibilidade às mulheres que trabalham no Vaticano de praticar o esporte”, afirmou o representante, responsável por organizar as atividades de futebol dentro da cidade-Estado.

O Vaticano vem ampliando sua presença nos esportes recentemente - em janeiro de 2019, foi criada uma equipe de atletismo com a intenção de disputar torneios internacionais, com o sonho de chegar até as Olimpíadas. A Santa Sé, no entanto, não é afiliada à Fifa, por isso seus times não disputam competições oficiais de futebol.

MAIS SOBRE:

futebolfutebol femininoVaticano [Europa]
Comentários