Venda de máscaras do Grêmio gera 8 toneladas de alimentos para doação

Segundo o clube, 1.200 famílias que vivem em situação de risco deverão ser atendidas

Relacionadas

A diretoria do Grêmio anunciou nesta segunda-feira que a comercialização das máscaras estilizadas do clube possibilitaram a execução da segunda etapa do projeto que previa atender as comunidades carentes que residem no entorno da Arena Grêmio, em Porto Alegre. O lucro de venda dos equipamentos de segurança oportunizou a compra de 8,5 toneladas de alimentos, que serão distribuídas entre entidades assistenciais localizadas nos bairros Humaitá, Farrapos e Navegantes.

Segundo o departamento de Responsabilidade Social do Grêmio, 1.200 famílias que vivem em situação de risco deverão ser atendidas. As entregas começaram nesta segunda-feira e seguem até o próximo final de semana. Os repasses das entidades à população carente acontecerão a partir desta terça.

Para ajudar no combate ao novo coronavírus, a direção do Grêmio criou no início do mês passado máscaras estilizadas. As vendas foram um sucesso, tanto que o primeiro lote do produto, comercializado apenas de forma virtual, foi esgotado em apenas três dias.

Fabricadas com dupla camada de tecido, na frente poliamida e 85% de lycra e forro 100% algodão, as máscaras possuem fibras antialérgicas e atóxicas, podendo ser esterilizadas e reutilizáveis, seguindo a indicação correta de lavagem.

MAIS SOBRE:

futebolGrêmiocoronavírus
Comentários