Vice-presidente de clube sérvio acusa brasileiro de fingir lágrimas

Jelena Polic publicou mensagem racista e acusou Everton Luiz de provocar situação

Relacionadas

Após ser vítima de racismo no clássico sérvio entre Partizan e Rad, Everton Luiz recebeu críticas de seu próprio treinador que discordou da atitude do jogador que reagiu mostrando o dedo do meio à torcida rival. O brasileiro, que saiu de campo em lágrimas, foi mais uma vez alvo de racismo e acusado de fingir choro, pela vice-presidente do Rad, Jelena Polic. 

"Por que não mencionam os insultos que o 'Sr. bebê chorão' disse a Nikola Drincic durante o jogo. Ele agrediu Vladimir Rodic e mostrou o dedo do meio para os torcedores. Mas nós é que somos racistas e nacionalistas!", questionou Polic. 

"Evidentemente, temos que respeitar os outros mais do que nós mesmos, para ter orgulho de ter na equipe do 'TITO' (Partizan) sete jogadores estrangeiros. E logo aparecem lágrimas falsas, a história falsa de ´Amo a Sérvia e aqui sinto-me em casa`. Porque não volta para o Brasil e mostra os teus dedos negros e insultas as mães brasileiras e ficará tudo bem", disse a vice-presidente do Estrela Vermelha, a Everton Luiz.

Jelena Polic apagou a mensagem do seu Facebook logo após publicar. Mas a tempo do conteúdo ser registrado, como fez o jornal britânico The Sun

 

MAIS SOBRE:

futebolSérviaBrasil
Comentários