Príncipe Harry pede proibição do jogo Fortnite, febre entre futebolistas

Antoine Griezmann e Gustagol não devem ter gostado da fala do membro da Família Real Britânica

Relacionadas

Nesta quarta-feira, o príncipe Harry visitou uma sede da Associação Cristã de Moços, em South Ealing, no oeste de Londres. Durante a visita, entre conversas com funcionários e brincadeiras com crianças, o membro da Família Real Britânica também achou tempo para reclamar do jogo online de tiro Fortnite.

"Um jogo com o 'Fortnite' pode não ser tão bom para as crianças. Os pais estão de mãos atadas, não sabem o que fazer sobre isso. É como esperar que o estrago seja feito e crianças aparecendo na sua porta, com famílias sendo quebradas. Esse jogo não deveria ser permitido", esbravejou Harry.

"Não deveria ser permitido. Ele é criado para viciar. Um vício criado para manter as pessoas na frente do computador o máximo de tempo possível. É muito irresponsável", completou o príncipe.

O Fortnite é um jogo de tiro disputado online que pertence à empresa Epic Games. No meio do jogadores de futebol é muito apreciado, com atletas como Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid, e Gustagol, do Corinthians, fazendo a dancinha de comemoração de um dos personagens quando vão às redes. Outros jogadores, como Neymar e Marquinhos, também têm o Fortnite como hobby.

MAIS SOBRE:

e-sportFortnitePríncipe Harry
Comentários