Armadora de 1,46m enfrenta campeãs dos Jogos Universitários Brasileiros

'Perdemos, mas foi uma grande experiência', diz Weslayne Santos após derrota por 103 a 30 na estreia

Relacionadas

Na estreia do basquete feminino nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), na última terça-feira, 24, os olhos estavam voltados para as meninas da Uninassau, de Pernambuco, que conquistou o título dos jogos em 2016, em Cuiabá e tem a base da equipe que disputará a Liga Nacional em 2018, com jogadoras profissionais, como a ala-armadora Tássia e a pivô Gil, ambas da seleção brasileira.

No resultado não houve nenhuma surpresa, a equipe de Pernambuco venceu as meninas da Uninassau, de Alagoas, por 103 a 30. Apesar do resultado, Weslayne Santos, um dos destaques da equipe que mede apenas 1,46m, saiu satisfeita da quadra. “A gente estava muito ansiosa por este jogo, contra jogadoras profissionais. Eu nem dormi direito. A gente perdeu, mas foi uma grande experiência. A sensação é de borboletas na barriga”, descreveu Santos. “As pessoas me veem na quadra e acham que não sei jogar, por causa da minha altura. Tento compensar a baixa estatura com velocidade e habilidade”, completou. 

+'Meu pai não sabe que eu estou no JUBs', diz intercambista camaronês

A estudante do curso de serviço social chegou a ser convidada pelo técnico da Uninassau (PE), Roberto Dornelas,  para treinar um período com o time em Recife. O convite fez parte de um projeto da instituição de educação para identificar talentos e proporcionar a eles o convívio com a equipe profissional e, posteriormente, aproveitá-los. "Fui chamada para treinar com elas por um período, mas acabou não dando certo. Espero que a oportunidade volte a aparecer. Quem sabe aconteça de novo se eu fizer uma boa competição”, avaliou a armadora. / Com informações da CBDU.

 

MAIS SOBRE:

JUBsAlagoas [estado]Pernambuco [estado]
Comentários