Ex-estrela da MLB revela que fazia sexo durante os jogos: 'Estilo de vida louco'

Em programa de TV, Darryl Strawberry ainda disse que técnicos e colegas de clube o ajudavam a encobrir o hábito

Relacionadas

Darryl Strawberry, um dos principais jogadores da Major League Baseball (MLB) nas décadas de 1980 e 1990, ficou famoso por seus problemas em relação ao vício com drogas e sexo. Nesta quinta-feira, 21, no entanto, ele contou episódios inéditos sobre sua adicção. 

Em entrevista ao programa "The Dr. OZ Show", da emissora Sony, o ex-atleta do New York Mets contou que chegou a fazer sexo nos vestiários durante a partida, aproveitando os intervalos entre cada uma das nove entradas dos jogos. 

 

Após ouvir um monte, Pato dá o troco em Neymar com penteado esquisito

Neymar chuta tênis para o mar durante compromisso com o PSG, no Catar

+ Siga o Fera no Twitter!

 

 

"Era um estilo de vida louco. Durante os jogos? Sim", respondeu. "Eu ia entre as entradas, ou pausas como essas, dava uma corrida e uma pequena festa acontecendo. Eu achava que era muito legal. Mas era um vício", completou, ainda citando que alguns de seus companheiros "sabiam de tudo e me cobriam", falou, como citado pelo Yahoo! Sports

Strawberry admite que, apesar de achar que os colegas que o cobriam "muito legais", sabe que eles incentivavam sua doença. Para ele, todo vício é "definitivamente" ligado ao comportamento de uma pessoa. 

"É um comportamento que não é bom para ninguém. Mas quando você tem uma personalidade adicta, como viciados em álcool ou sexo, nós sabemos como ligar e desligar isso", opinou. "Não é até você despertar na sua vida para ficar melhor internamente." 

 

 

Ainda que tenha se convertido ao cristianismo depois de se recuperar da doença, Strawberry nunca escondeu seu estilo de vida. Além da adição sexual, ele também foi flagrado em exames antidoping pelo uso de cocaína.

Anteriormente, ele já havia dado declarações semelhantes sobre sua aventuras sexuais, como em sua biografia "Don’t Give Up On Me: Shedding Light on Addiction with Darryl Strawberry", lançada em outubro deste ano. 

Também no documentário "Doc and Darryl", da série "30 for 30", produzido pela ESPN dos Estados Unidos e lançado em julho do ano passado, ele relatou até que escolhia no próprio estádio as mulheres com quem iria se relacionar nos vestiários. 

Perguntado se fazia sexo durante as partidas, ele colocou que "durante as partidas foras de casa, provavelmente. É uma grande possibilidade. No meio dos jogos, vamos deixar assim", como citado pela revista Complex

 

 

"Funcionava bem, apenas da maneira mais louca possível. Funcionava assim: você apontava alguém nas arquibancadas e avisava para trazerem ela", completou. 

Jogador de campo externo, Darryl Strawberry atuou por 17 anos na MLB, defendendo principalmente o New York Mets, mas também com passagens por times tradicionais, como Los Angeles Dodgers, San Francisco Giants e, por fim, New York Yankees. 

Nos Mets, foi um dos responsáveis pela última conquista da franquia na World Series, como é chamada a grande série final da liga, em 1986, contra o Boston Red Sox. Com o outro time de Nova York, os Yankees, ainda ganhou outros três títulos, em 1996, 1998 e 1999. 

Individualmente, foi eleito o Novato do Ano em seu primeiro ano na liga, em 1983, foi selecionado oito vezes para o Jogo das Estrelas da MLB e venceu em dois anos o prêmio de melhor rebatedor da sua posição. Aposentado em 1999, foi eleito para o Hall da Fama dos Mets em 2010. 

 

 

MAIS SOBRE:

beiseboldarryl strawberry
Comentários