Ivan Moré conta como ficou amigo de Fenômeno e palpita sobre o campeão brasileiro

Apresentador da Globo relacionou as entrevistas mais engraçadas e mais emocionantes de sua carreira

Relacionadas

Em um bate-papo com o FERA, o apresentador da Globo Ivan Moré contou alguns fatos curiosos sobre sua trajetória no jornalismo, e da vida pessoal. Quem será o campeão do Brasileirão, arbitragem na Copa Libertadores, seleção brasileira de Tite e a entrevista mais emocionante de sua vida são alguns dos temas comentados pelo apresentador da Globo.

O fã de música clássica revela, por exemplo, que entrou escondido na festa do título do Corinthians e acabou fazendo amizade com Ronaldo Fenômeno. O jornalista classifica esse tipo de situação como "desobediência produtiva".

Na ocasião, entrou na boate na tentativa de entrevistas Ronaldo. Ensaiou por mais de uma hora a aproximação e esperou o ex-jogador voltar para seu camarote para abordá-lo. Disse que era seu fã, o parabenizando pelo título e admitiu que estava ali para tentar um contato com ele para futuras reportagens na emissora. 

Foi quando, para sua surpresa, Ronaldo o convidou para ficar na festa. "Passei a noite no camarote do Fenômeno, trocamos telefone e até o convidei para meu casamento depois. Ele não foi, mas me deu um presentão que guardo com carinho", relembra Ivan.

Entrevistas humanizadas

O jornalista que já jogou tênis com Roger Federer e Rafael Nadal é conhecido por fazer matérias que buscam humanizar os personagens. A ideia, na verdade, é uma maneira de tentar fazer com que o ambiente fique mais leve. "Trabalhar com uma câmera apontada para a conversa, em alguns casos, dificulta que o entrevistado se solte", diz. 

Mas nem sempre as coisas saem como o previsto nas reportagens. Aconteceu no bate-papo com Rafael Nadal, a quem o jornalista se refere como uma das muitas surpresas positivas de sua carreira. Tudo estava pronto para a gravação quando o tenista espanhol se sentou na cadeira posicionada pelo cinegrafista.

"Quando ele sentou, o assento da cadeira quebrou e um prego machucou suas costas. Tive de ajudá-lo a se levantar. Mesmo com o acidente, ele manteve o humor e a simplicidade", elogia. 

Pessoa mais engraçada que já entrevistou

Ivan fica na dúvida entre dois personagens: o atacante Adriano Michael Jackson, que passou pelo Palmeiras e com quem fez "reportagens sensacionais e muito divertidas" e o meia Hernanes, do São Paulo. "Ele é demais, solta frases de efeito malucas e pensa muito diferente dos demais. Uma entrevista com ele é garantia de diversão", afirma. 

Entrevista mais emocionante

Ivan Moré lembra de uma conversa que ele teve com um casal de carroceiros que trabalhava pegando papelão pelas ruas para sobreviver em São Paulo. No carrinho, eles levavam a filha de cinco anos que não estudava por viver na rua. 

"Ela estava feliz, brincando com um único brinquedinho que tinha, um reloginho de plástico. Durante a conversa, ela me perguntou se eu tinha filho e eu disse que sim, dois. Foi quando ela me surpreendeu com a frase: 'leva para eles esse meu brinquedinho, diga que estou dando para eles brincarem'. Me emociono toda vez que conto essa história", afirma. 

Campeão Brasileiro

"O Palmeiras leva. Melhor elenco e melhor futebol apresentado no segundo turno com a volta de Felipão", garante.

Arbitragem na Libertadores

"Acho que a Conmebol favorece e facilita a vida dos times argentinos de forma absurda", opina. "Talvez a profissionalização dos árbitros pudesse ser uma saída", completa. 

Convocados por Tite

"Gosto muito do futebol do Arthur e acho que Tite está dando novas oportunidades para Dedé. Tenho curiosidade para saber como Pedrinho se comportaria com a camisa da seleção", admite. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Essa foi do dia em que eu, a @maricezarcoelho, o @wcasagrandejr e o @ronaldo fomos pro Funk? Pode isso Arnaldo, Casão no Funk?

Uma publicação compartilhada por Ivan Moré (@ivan_more) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje, sou mais Brasil! E vcs? x @rogerfederer x @ivan_more

Uma publicação compartilhada por Ivan Moré (@ivan_more) em

 

MAIS SOBRE:

GeraljornalismoIvan Moré
Comentários