Palco do próximo Super Bowl é armadilha mortal para pássaros

Fachada de vidro reflexivo do U.S. Bank Stadium, do Minnesota Vikings, confunde aves, que se chocam com estrutura

Relacionadas

Palco do próximo Super Bowl, em fevereiro de 2018, o U.S. Bank Stadium, em Minneapolis, enfrenta um grave problema ambiental poucos meses depois da inauguração. De acordo com um estudo publicado por três grupos locais de proteção a aves, os mais de 18,580 m² de vidros da fachada do estádio do Minnesota Vikings é uma armadilha para aos pássaros regionais e também de fluxo migratório. 

Durante um período de 11 semanas de observação, ativistas encontraram 60 pássaros mortos e outros 14 feridos ao redor da arena. Com este número, a estimativa é que 360 aves morram em um período de três anos devido a colisões com a parte externa do estádio. No levantamente não foram considerados os animais encontrados pelos funcionários do estádio. 

 

 

Jim Sharpsteen, um dos ativistas que participou do estudo, afirmou que o efeito sobre os pássaros já era esperado. "Eles veem um reflexo do céu no vidro e pensam que é o céu. Eles veem o reflexo de árvores e pensam que podem pousar na imagem das árvores. Isso confirmou o que nós já acreditávamos que seria ruim", declarou ao jornal local City Pages. 

Entre as possíveis soluções sugeridas pelos militantes é a instalação de um vidro menos reflexivo ou de uma cobertura sobre a atual estrutura. 

Segundo o jornal, a Autoridade de Instalações Esportivas do estado de Minnesota e os próprios Vikings realizarão um segundo estudo sobre o problema, que deverá ficar pronto somente em 2018.

O U.S. Bank Stadium foi construído na mesma área que abrigava o Hubert H. Humphrey Metrodome, inaugurado em 1982 e demolido em 2014. A nova estrutura custou cerca de 1,129 bilhão de dólares (R$ 3,512 bilhões) e tem capacidade para receber 66,655 torcedores. 

MAIS SOBRE:

futebol americanonflminnesota vikings
Comentários