Patinadora canadense recebe ameaças de morte em Pyeongchang

Desqualificação por interferência da sul-coreana Min-jeong causou toda a polêmica

Relacionadas

Quando imaginamos uma pessoa vitoriosa nas Olimpíadas de Inverno ou em qualquer outra competição nos vem uma imagem feliz, de celebração. Mas a canadense Kim Boutin prova que toda regra tem sua excessão. A patinadora terminou na quarta colocação, mas ganhou a medalha de bronze por conta de uma decisão dos jurados da prova.

Emissoras batem recorde com a transmissão da Liga dos Campeões

Messi e cia atacam de cozinheiros e fazem criança comer brócolis; veja vídeo

Lenda do Manchester City foi soldado nazista durante a Segunda Guerra

A prova de velocidade em pista curta foi vencida pela italiana Arianna Fontana. Em segundo lugar ficou a sul-coreana Min-jeong, que foi desqualificada por interferência. Os fãs ficaram tão revoltados que o perfil da atleta teve que ser desativado após receber ameças de morte por parte de torcedores sul-coreanos.

Como contam os jornais "Marca" e "As", a canadense recebeu mais de dez mil mensagens  nas suas contas oficiais nas redes sociais, entre as quais dezenas de ameaças de morte. “Medalha suja”, “O Canadá te ensinou a ser mentirosa” e “Vou te procurar e te matar” foram algumas das frases deixadas no seu Instagram. O Comité Olímpico Internacional liderado por Thomas Bach decidiu intervir.

"Do ponto de vista do COI [Comitê Olímpico Internacional], ninguém pode controlar as redes sociais e o público tem o direito de se manifestar. Pedimos, no entanto, que todos respeitem os atletas e continuaremos a apoiá-los. É responsabilidade, principalmente, do comitê olímpico canadense garantir que seus atletas sejam adequadamente protegidos", disse o porta-voz da entidade, Mark Adams.

MAIS SOBRE:

Jogos de InvernoJogos de Inverno 2018 Pyeongchang [Coreia do Sul]Canadá [América do Norte]COI [Comitê Olímpico Internacional]
Comentários