'Pior esquiador do mundo' sonha representar Venezuela nos Jogos de Inverno

Adrian Solano levou 37 minutos para completar os primeiros 3,5 quilômetros de prova; sem terminar percurso ficou na última posição

O venezuelano Adrian Solano, de 22 anos, nunca tinha visto neve na vida e ainda assim resolveu participar do Campeonato Mundial de Esquí Nórdico de Lahti, na Finlândia. O resultado não poderia ser diferente, logo nos primeiros passos Solano perde o equilíbrio e durante a prova de 10 quilômetro cai diversas vezes. Ele completou os primeiros 3,5 quilômetros em 37 minutos e 39 segundos, o mesmo tempo que outros concorrentes levaram para terminar o curso inteiro. Completando apenas metade da etapa, ele acabou em último entre 156 competidores. 

"Vergonhoso", escreveu um crítico em sua página no Instagram, acusando-o de receber patrocínio do governo venezuelano. "Meu amigo, eu juro que não estou aqui por causa do governo. Cheguei graças às pessoas que ouviram minha história e me apoiaram", respondeu.

No início do ano, Solano chegou em Paris para depois se encontrar com seu treinador na Suécia, mas acabou sendo barrado pelas autoridades francesas que o acusaram de estabelecer-se em solo europeu de forma ilegal para escapar da crise econômica na Venezuela. Ele precisou recorrer ao consulado para, enfim, poder competir. 

Apesar de todas as dificuldades, o esquiador segue motivado: "Daqui para as Olimpíadas", proclamou em uma entrevista ao tabloide norueguês Dagbladet

MAIS SOBRE:

esquiEsqui
Comentários