Técnico é demitido na Itália por ofender ativista sueca Greta Thunberg

Tommaso Casalini comandava o time juvenil do Grosseto, clube que atua na quarta divisão italiana

Relacionadas

Tommaso Casalini, técnico que comandava o time juvenil A do Grosseto, time da quarta divisão italiana, foi demitido por ofender a jovem sueca Greta Thunberg, de 16 anos, em publicação nas redes sociais.

A ativista ganhou repercussão após discursar na Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), em 23 de setembro. Nas redes sociais do técnico Casalini, ela recebeu duras críticas. "Essa aí tem 16 anos, já dá para bater. Idade para apanhar ela já tem", escreveu em uma das suas publicações no Facebook.

Logo após a publicação, Casalini foi demitido. "Após tomar conhecimento de sua postagem na rede social, o Grosseto comunica que ao treinador do Juvenil A, Tommaso Casalini, está liberado de sua função. Nossa equipe não compactua com esse tipo de comportamento e prezamos sempre pelos valores morais juntamente aos valores técnicos", diz parte do comunicado que informa a saída do treinador.

Em sua defesa, Casalini pediu desculpas a Greta Thunberg. "Quero pedir desculpas publicamente a Greta Thunberg pelo post que escrevi no Facebook na semana passada. Foi um desabafo escrito em momento de raiva contra a jovem ativista sueca, utilizando linguagem totalmente equivocada e com um conteúdo do qual me arrependo", disse.

"Eu jamais pensaria, nem poderia pensar certas coisas, ainda mais se tratando de uma menor de idade. Todavia, quando uma pessoa erra, a coisa certa a fazer é assumir a responsabilidade dos próprios erros. Por isso, aceito totalmente a decisão do Grosseto de me retirar de meu cargo de treinador do Juvenil A", completou Casalini.

"Também peço desculpas a todos os torcedores pelo evidente embaraço que fiz todos passarem com o meu gesto", finalizou o treinador.

 

MAIS SOBRE:

futebolGreta ThunbergTommaso Casalini
Comentários