Acusado de um crime e outros três delitos, McGregor deixa delegacia algemado

Lutador está a caminho de um tribunal onde enfrentará quatro acusações no julgamento

Relacionadas

Conor McGregor deixou hoje uma das delegacias de Nova York algemado para ir a um tribunal onde enfrentará quatro acusações no julgamento, entre elas, agressão e crime doloso.  A acusação é que ele iniciou um ataque a um ônibus ocupado por seus rivais esportivos.

Caso admita culpa por crimes fiscais, CR7 pode ter multa diminuída pela metade

Dana White deixa escapar que 'Brock Lesnar está voltando'

Sem Kyrie Irving, Boston assume que seu projeto de vitória não é para já

Em um vídeo gravado pela peso-palha (52 kg) Felice Herrig, é possível ver McGregor pegando um pedaço de metal e sair correndo em direção ao ônibus, com intenção de danificá-lo. Outro momento mostra o lutador pegando outro objeto e atirando em uma janela do ônibus, que se quebra imediatamente.

Por causa da confusão, três lutas foram retiradas do card do UFC 223. Artem Lobov, parceiro de treino de McGregor e presente na confusão, estava escalado para enfrentar Alex Caceres, mas foi expulso pela organização.

Além deles, Michael Chiesa e Ray Borg, vítimas dos estilhaços dos vidros quebrados pelos ataques ao ônibus, foram vetados pela Comissão Atlética de Nova York de se apresentarem.

Em entrevista ao programa 'First Things First', Dana White revelou que conversou com o lutador antes dele se entregar. "Não acho que ele tenha entendido o que aconteceu. Na verdade, não é que ele não tenha entendido, mas ele justificou. Ele justificou as atitudes dele: 'Me desculpe pelo Mike, me desculpe pela Rose e por quem mais se machucou, mas era o que precisava ser feito", contou o dirigente. 

MAIS SOBRE:

LutasConor McgregorNova York [Estados Unidos]Dana WhiteUFC [Ultimate Fighting Championship]ônibus
Comentários