Veja! Lutador fica apagado por quase 2 minutos: 'Vi a morte perto de mim'

Melk Cauthy viveu momentos de terror após ser finalizado no Demolidor Fight

Relacionadas

A disputa do cinturão peso-leve do Demolidor Fight, no último sábado, causou polêmica no mundo do MMA. O paraense Melquizael Costa, apelidado de Melk Cauthy, sofreu um triângulo de seu rival Rafael "Coxinha" Barbosa. Até aí, tudo certo. 

O problema é que a luta só foi encerrada cerca de dois minutos depois do triângulo de mão ter sido encaixado. Melk já estava desacordado e, aparentemente, convulsionou dentro da posição. 

As imagens mostram que Coxinha avisa ao árbitro quando sente o corpo do adversário relaxar. Ele se comunica algumas vezes com ele para avisar do ocorrido, mas nem assim o juiz para a luta, que só acaba quando o próprio adversário solta o pescoço de Melk.

"Eu falei para o juiz imediatamente: "Ele apagou". E o juiz disse que não tinha apagado. Então eu afrouxei a pegada, porque eu sabia que ele tinha apagado, mas ainda estava preso, porque ainda queria vencer a luta", contou Coxinha ao Combate.com.

"O árbitro ficou falando com o córner (do Melk); não é para escutar o córner, ele quer que o atleta deles vença! Aí ele começou a mexer a perna, mas acho que foi de convulsão. O juiz mandou soltar depois de quase dois minutos. Eu avisei duas ou três vezes o árbitro", explicou. 

Em uma live no Facebook, o lutador de 21 anos relatou seu sentimento daquela noite: “Nunca tinha tido essa experiência. Vi a morte perto de mim". 

"Tenho plena convicção de que apaguei de olho aberto. Naquele momento eu estou me mexendo, mas é porque estou tendo convulsões. Todo o árbitro toca o lutador para ver se ele continua na luta, mas ele nunca me tocou. Meu adversário parou a luta, caso contrário eu estaria morto", contou ao site MMA Fighting.

MAIS SOBRE:

LutasMMA [artes marciais mistas]
Comentários