Atleta que diz ter se dopado durante relação sexual escapa de punição nos EUA

Boxeadora olímpica dos EUA é inocentada após ser pega em exame antidoping

Relacionadas

A boxeadora da equipe olímpica dos Estados Unidos Virginia Fuchs foi inocentada de acusação de doping depois que a Agência Antidoping dos EUA (Usada) determinou que substâncias proibidas em sua amostra foram transmitidas durante relação sexual com seu namorado.

A peso-mosca de 32 anos testou positivo para duas substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada) em um teste de urina fora de competição em 13 de fevereiro, informou a Usada em comunicado.

“As baixas quantidades de metabólito de letrozol e metabólitos GW1516 detectadas em sua amostra eram consistentes com recente exposição às substâncias por transmissão sexual”, disse a Usada sobre a investigação.

O órgão antidopagem afirmou que o parceiro de Fuchs estava usando doses terapêuticas das duas substâncias e que Fuchs não apresentava culpa ou negligência pelo resultado adverso e, portanto, não seria banida.

Fuchs perdeu por pouco a vaga para a Olimpíada do Rio em 2016 e agora está de olho nos Jogos adiados do próximo ano, em Tóquio.

“Esta foi uma grande lição para mim e agora que acabou, estou totalmente focada em me preparar para Tóquio”, escreveu ela no Twitter.

MAIS SOBRE:

Comentários