Ben Askren anuncia a aposentadoria aos 35 anos: 'Estou fazendo isso por mim'

Ex-campeão do ONE FC e Bellator, recém contratado pelo UFC, oficializa retirada do esporte

Está decidido. Aos 35 anos, o meio-médio (até 77kg.), Ben Askren, anunciou a sua aposentadoria do esporte aos 35 anos. O atleta pendura as luvas com apenas três combates realizados desde que estreou pelo UFC, em março deste ano. Em entrevista à ESPN ocorrida nesta segunda-feira (18), o norte-americano revelou os motivos que o levaram a tal decisão.

"Estou me retirando das artes marciais mistas e, francamente, estou me aposentado de tudo. Eu venho sofrendo com problemas no quadril e, finalmente, tive a conversa com meu médico, e tive ciência que preciso de uma prótese, após uma ressonância magnética antes da minha última luta", declarou.

O atleta aproveitou para analisar sua carreira, que, embora não tenha sido promissora no Ultimate, teve títulos importantes, como o fato de ter sido um campeão dominante tanto no Bellator, quanto no ONE FC.

"Estou fazendo isso por mim. Eu tenho pensado a semana inteira sobre o que eu iria dizer. Eu realmente sou muito grato com a maneira com que minha carreira caminho, mesmo que não tenha sido sempre da forma que eu gostaria", disse Askren.

Askren foi contratado como promessa para assombrar a divisão dos meio-médios, que hoje é dominada por Kamaru Usman. Para chegar ao UFC, Ben fez parte de uma transação que envolveu Demetrious Johnson, considerado, por muitos, o melhor peso mosca (até 56,7kg.) da história.

Ben chegou invicto à empresa presidida por Dana White e, logo em sua primeira apresentação, teve pela frente um ex-campeão: Robbie Lawler. Askren conseguiu sair vitorioso após um resultado polêmico, quando finalizou Lawler em um momento que o árbitro interrompeu o combate acreditando que o ex-campeão havia desmaiado, mas, na verdade, não apagou.

Em sua segunda luta, a queda. Após promover o duelo contra Jorge Masvidal, provocando e irritando o rival, Ben teve em seu primeiro revés da carreira um nocaute histórico. O norte-americano acabou nocauteado em apenas cinco segundos de combate, promovendo o recorde de luta mais rápida e afastando as chances de luta pelo cinturão.

Na intenção de se recuperar, o combatente foi escalado para enfrentar Demian Maia, próximo de sua aposentadoria, aos 41 anos. O duelo representou a luta principal do UFC Singapura, ocorrido em outubro. Após promover um certo equilíbrio, Askren acabou sucumbindo ao jiu-jitsu de excelência do paulista e, no terceiro round, bateu em desistência em um mata-leão.

Depois de perder para Demian, Ben, em entrevista após o combate, disse abertamente que cogitava uma aposentadoria. Quase um mês depois, o norte-americano parece ter tomado a decisão e deixa o esporte com 22 lutas, 19 vitórias, duas derrotas e um combate sem resultado.

Esta é a segunda vez que o atleta anuncia sua retirada do esporte. Em 2017, após defender pela quarta vez o cinturão meio-médio do ONE FC, o atleta afirmou que não pretendia mais atuar no esporte.

 

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Ben Askren
Comentários