Cigano, Minotouro e Pezão são inocentados por casos de doping no UFC

Brasileiros haviam sido suspensos, mas comprovaram contaminação de farmácias; Eles já podem voltar a lutar

 Cigno (esq.), Pezão (c) e Minotouro (dir.) estão livres de suspensão. Foto: Montagem SL / MMA Press

Relacionadas

A tarde desta segunda-feira (23) foi de alívio para três lutadores brasileiros. Júnior Cigano, Rogério Minotouro  e Marcos Pezão foram absolvidos da suspensão por doping pela Agência Antidoping dos EUA (USADA). A entidade entendeu que os atletas foram vítimas de suplementos contaminados por farmácias do Rio de Janeiro e São Paulo. + Lutador medalhista olímpico é acusado de homicídio nos EUA​

+ UFC anuncia Matt Serra como novo membro do Hall da Fama + Kevin Lee sobrevive a chute de Edson Barboza, abusa das quedas e vence brasileiro​

A USADA analisou os suplementos ingeridos pelos atletas e considerou a contaminação durante a manipulação. A entidade encomendou suplementos das mesmas farmácias para comprovar a presença das substâncias, além de outras drogas proibidas adicionais. Os órgãos oficiais brasileiros apoiaram no processo.

Os atletas brasileiros, por serem vítimas das farmácias, tiveram a pena reduzida para seis meses. Todos eles já cumpriram a suspensão e podem voltar imediatamente ao UFC.

A USADA declarou que pretende continuar as investigações junto com os órgãos brasileiros e as autoridades.

Longo tempo afastados

A última luta de Junior Cigano foi em 13 de maio de 2017. Marcos Pezão não se apresenta desde 22 de abril de 2017. Já Rogério Minotouro é o que está afastado do octógono há mais tempo, desde 19 de novembro de 2016.

MAIS SOBRE:

LutasRio de Janeiro [estado]UFC [Ultimate Fighting Championship]doping
Comentários