Cinco motivos que tornam o UFC 239 imperdível - e saiba como assistir

Jon Jones defende sua hegemonia e Amanda Nunes coloca reinado em jogo

 Jones x Marreta e Amanda x Holm serão atrações do UFC 239. Foto: Montagem SL MMA Press

Relacionadas

Os entusiastas de MMA certamente têm motivos para comemorar no final de semana. Neste sábado, o Ultimate realiza o maior evento de 2019 em Las Vegas, nos Estados Unidos. O UFC 239 traz um card recheado de grandes atrações, além de duas disputas de cinturão com dois brasileiros em seus embates principais.

Na luta mais aguardada da noite, Jon Jones coloca o reinado dos meio-pesados (até 93 kg.) em jogo contra brasileiro Thiago Marreta. Na atração co-principal, a brasileira Amanda Nunes tenta defender pela quarta vez o título das galos (até 61,2kg.) contra a norte-americana Holly Holm, ex-campeã da divisão. 

COMO ASSISTIR?

O UFC 239 será transmitido pelo SporTV 3 (apenas o card preliminar). Depois, as outras lutas serão exibidas ao vivo pelo Canal Combate e Combate Play. Para entrar no clima do evento, preparamos cinco motivos para você ficar ligado no espetáculo deste final de semana.

1 – Jon Jones, o maior de todos os tempos

 J. Jones em pesagem cerimonial do UFC. Foto: Reprodução/Instagram @jonnybones

O meio-pesado Jon Jones é considerado para muitos o maior atleta da história do MMA. Com apenas uma derrota na carreira, quando foi desqualificado por aplicar cotoveladas ilegais em Matt Hamill, na final do TUF (The Ultimate Fighter 10), em 2009, o atleta cumpre o papel de campeão temido e, desde então, muitos lutadores têm tentado desvendar o segredo que envolve a invencibilidade do norte-americano.

Com 26 combates na carreira, o lutador, desta vez, terá pela frente um adversário famoso pelo seu poder de nocaute. Thiago Marreta tentará, neste sábado, ir contra as casas de apostas, estatísticas e, claro, contra o talento evidente do campeão. ‘Azarão’ confesso, o brasileiro tenta fazer história e ser o primeiro competidor a nocautear Jones pelas vias normais.

2 - Amanda Nunes, a melhor de todos os tempos

 A. Nunes ostenta cinturões do UFC. Foto: Reprodução/Instagram @amanda_leoa

Há tempos que Amanda Nunes deixou de ser uma promessa e se tornou realidade dentro do Ultimate. Dona de uma força impressionante nos punhos, a lutadora vem, luta a luta, provando ao público que pode ser considerada a melhor atleta feminina das artes marciais mistas, superando, inclusive, Ronda Rousey, que reinou no UFC entre os anos de 2012 e 2015.

Além de derrotar Ronda, em duelo ocorrido em dezembro de 2016, a ‘Leoa’ chocou o mundo ao derrotar a temida Cris Cyborg por nocaute em dezembro do ano passado e conquistar o título das penas (até 65,7kg.), se tornando a primeira mulher da companhia a ostentar dois títulos em divisões diferentes.

Recentemente Amanda declarou que não se considera a melhor atleta apenas entre as mulheres, mas entre todos os lutadores do Ultimate.

Esta será a quarta vez que Nunes defende seu título das galos e, em sua frente, terá uma figura que já foi dona da sua atual posição. Contra Holly Holm, a baiana espera dar seguimento à boa fase e se consolidar como maior lutadora da história.

3 - Marreta e sua missão (quase) impossível

 Marreta vence por nocaute. Foto: Reprodução / Facebook UFC

Se existem dificuldades no mundo da luta, Thiago Marreta irá ter a noção completa de como elas funcionam. O brasileiro nascido na Cidade de Deus (RJ) terá pela frente a oportunidade de encarar um adversário dotado de qualidades muitas vezes inconcebíveis no mundo das artes marciais mistas. Conhecido pelo alto poder de nocaute, Marreta irá se deparar com um oponente capaz de se adaptar a qualquer estilo de luta.

Thiago, no entanto, chega sem a pressão da responsabilidade pela vitória. Em diversos meios de comunicação, o lutador é tratado como azarão e tem sua possibilidade de sucesso no embate minimizada.

Caso consiga derrotar Jones, o lutador de 35 anos entrará para a história do evento como o atleta que conseguiu encontrar alguma falha no jogo de ‘Bones’ e desbancar um atleta dominante e reconhecido mundialmente.

4 – Holly Holm tenta chocar o mundo pela segunda vez

 H. Holm (foto) em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Twitter @UFC_Brasil

Conhecida por sua promissora carreira no boxe, Holly Holm se tornou mundialmente conhecida após desbancar Ronda Rousey ao aplicar um nocaute histórico, em 2015 naquela que era considerada, para muitos, o nome mais importante entre as mulheres no MMA. Na ocasião, a ‘Filha do Pastor’ foi considerada ‘azarona’ no duelo contra compatriota, mas conseguiu calar os críticos e acabar com o reinado de Rousey.

Holm não conseguiu realizar nenhuma defesa de seu cinturão com sucesso. Pouco mais de três meses sendo a dona do título, Holly teve seu insucesso ao ser finalizada por Miesha Tate, em 2016, no UFC 196. Após o episódio, a norte-americana passou por um momento de grande instabilidade na companhia e, neste sábado, terá novamente a chance de lutar pelo cinturão perdido.

Desta vez a adversária é Amanda Nunes, brasileira campeã das galos e das penas. A peleja talvez seja ainda mais complicada do que o compromisso contra Ronda, mas a loira já provou sua capacidade de enfrentar as adversidades e provar sua eficiência nas artes marciais mistas.

5 -Claundinha, estreia de Rockhold nos meio-pesados e Askren x Masvidal

 J. Masvidal (esq. e B. Askren (dir.) em encarada para o UFC 239. Foto: Reprodução/YouTube The Mac Life

Não são apenas as lutas pelo cinturão que agitam os ânimos dentro do UFC 239. Além das lutas co e principal, mais três combates podem empolgar os espectadores do evento.

Na terceira luta do card principal, Ben Askren trava um duelo polêmico contra Jorge Masvidal. Durante toda a promoção do evento, os lutadores se provocaram por meio da imprensa e prometem dar ao público um grande espetáculo.

Askren realiza, neste sábado, sua segunda apresentação desde que assinou contrato com o Ultimate. Anteriormente, o lutador era atleta do ONE FC sendo, inclusive, campeão dos meio-médios (até 77kg.) da empresa concorrente. Invicto na carreira, Askren, hoje, é o quinto no ranking da divisão e enfrenta um oponente que está uma posição acima.

Masvidal, por sua vez, vem tentando se recuperar de uma fase complicada dentro do Ultimate. Em 2017, o lutador três embates e saiu derrotado em duas ocasiões, uma delas para o brasileiro Demian Maia. O norte-americano, no entanto, deu o primeiro passo para sua recuperação. Em seu último compromisso, Jorge derrotou o inglês Darren Till e mostrou que ainda pode sonhar com voos mais altos dentro da companhia.

Outro embate que tem gerado expectativa é o duelo que marca a estreia do ex-campeão dos médios (até 83,9kg.), Luke Rockhold na categoria dos meio-pesados. Em seu debute na categoria de cima, o norte-americano foi escalado para encarar o sexto atleta do ranking, o polonês Jan Blachowicz. Jan vem de derrota para Thiago Marreta, ocorrida em fevereiro deste ano, e enxerga no duelo contra um ex-campeão do UFC uma chance de adentrar no top 5 e, quem sabe, sonhar com uma disputa de cinturão.

O time brasileiro no UFC 239 será representado por três atletas. Além de Amanda e Marreta, a ex-desafiante ao título das palhas (até 52,1kg.), Cláudia Gadelha, tenta afastar a imagem de seu último compromisso com o Ultimate, quando foi derrotada por Nina Ansaroff, companheira de Nunes, por decisão unânime dos juízes em dezembro do ano passado. Neste sábado, Cláudia irá enfrentar a canadense Randa Markos, atual 14ª no ranking da categoria. Caso vença, a brasileira que, hoje, figura na quinta posição entre as atletas das palhas poderá voltar a sonhar em disputar o cinturão da divisão, que hoje pertence à brasileira Jéssica Bate-Estaca.

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Jon JonesAmanda Nunes
Comentários