Com novo rival, Marreta diz que luta 'não vale como teste nos meio pesados'

Brasileiro esperava que com a saída de Jimi Manuwa do UFC São Paulo, a organização fosse escalar outro lutador meio-pesado e não o peso médio, Eryk Anders

 T. Marreta ainda quer se testar com um lutador meio-pesado. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Relacionadas

O peso médio Thiago Marreta aceitou subir para os meio pesados a fim de enfrentar Jimi Manuwa na luta principal do UFC São Paulo. Com a lesão do 'Poster Boy', o Ultimate convocou na última hora o ex-companheiro de categoria, Eryk Anders. Em entrevista ao site Combate.com, o brasileiro admitiu que o confronto com o norte-americano não valerá como um teste na divisão.

"Fui surpreendido, achei que fossem me colocar com algum meio pesado. Acaba que, para mim, na divisão de cima. Vou ver como me sinto, claro que vou estar forte, mas não vou lutar contra um peso meio pesado de verdade", explicou o lutador.

Com a entrada de Anders, Marreta teve cinco dias para adaptar seu treinamento ao novo adversário. "Existem algumas diferenças básicas que estamos analisando e colocando em prática nessa reta final. Antes eu lutaria contra um destro, e ele é canhoto. Por ser um peso-médio, a vantagem da minha movimentação não fica tão grande. São cinco dias para fazer alguns ajustes, mudam alguns detalhes, mas nada que vá me prejudicar", disse Thiago.

Thiago Marreta aos 34 anos tem em seu cartel no MMA profissional 24 combates, com 18 triunfos e seis revezes. Ele vem de uma derrota por decisão sobre Kevin Holland em agosto deste ano no UFC 227.

Com 12 lutas na carreira, Anders tem 11 vitórias e uma derrota. O único revés foi no UFC Belém em fevereiro deste ano. O norte-americano perdeu na luta principal para Lyoto Machida.

MAIS SOBRE:

LutasMMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]
Comentários