Covington ameaça chefão do UFC: 'Se vier colocar o cinturão, bato na cara dele'

Norte-americano aumenta crise com o Ultimate ao mencionar Dana White em entrevista

 C. Covington posa com seu antigo cinturão interino. Foto: Reprodução/Instagram @colbycovmma

Colby Covington declarou guerra ao UFC. Após se envolver em polêmicas com relação às cifras estabelecidas para realizar a luta pelo cinturão dos meio-médios (até 77kg.) contra o campeão Kamaru Usman, o "bad boy", agora, disparou contra o presidente da empresa, Dana White. Segundo o norte-americano, ele não aceitará que o chefão cumpra o protocolo e coloque a cinta nele, caso derrote o nigeriano em 14 dezembro, no UFC 245. A declaração foi feita em entrevista ao Submission Radio.

"Posso te dizer quem não vai colocar o cinturão em mim. Não será Dana White. Se ele tentar colocar a cinta em mim, vou pegar o cinturão e bater na cara dele com ele", declarou o falastrão.

A relação entre o presidente e Covington começou a se estremecer após a diretoria do Ultimate decidir destituir o norte-americano do título interino conquistado no ano passado em função de o atleta estar inativo dentro da companhia. A ação é algo que o combatente nunca engoliu. Sempre que aparece em público para promover um combate, Colby faz questão de levar seu antigo cinturão e firmar a ideia de é, de fato, campeão pela empresa.

O norte-americano garante que, caso bata Usman, o Ultimate terá de se desdobrar para vê-lo em ação no futuro. O polêmico atleta disse que não precisa mais de dinheiro e terá prazer em ver a companhia implorando para que ele retorne a se apresentar no MMA.

"Então, eles vão me telefonar depois de 14 de dezembro e implorar para que eu lute. Se não vierem, sabe, eu não preciso lutar de novo, cara. Eu já tenho dinheiro suficiente na minha conta bancária. Por isso eu não tenho que lutar ou fazer nada de novo", afirmou Covington.

Dana, por sua vez, também disparou há algumas semanas, críticas sobre Colby, a quem acusa de ser o responsável por não haver disputa de cinturão no UFC 244, que acontecerá no início de novembro. No lugar do combate entre Usman e do ‘bad boy’, Jorge Masvidal e Nate Diaz foram os atletas escolhidos para protagonizar a noite, que terá um título simbólico criado especialmente para o confronto.

Sobre as acusações de Dana, o ex-campeão interino voltou a ironizar o assunto. "É muito engraçado fazê-lo parecer um idiota e fazer papel de bobo. Seu discurso era: 'Ele está negando lutas'. Então, é por isso que eu aceitei uma luta contra Robbie Lawler com três semanas de antecedência e sem nem sequer treinar, porque eu tinha um corte e ainda salvei seu show", comentou o atleta.

Contra Kamaru, Covington, de 31 anos, subirá ao octógono para realizar sua 16ª luta na carreira e a 12ª pelo Ultimate. O norte-americano tem apenas uma derrota pela organização, sofrida no embate contra o brasileiro Warlley Alves, em 2015, pelo UFC 194.

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]Colby CovingtonUFC [Ultimate Fighting Championship]Dana White
Comentários