Dana White se diz 'devastado' com doping de Jones e prevê fim de carreira

Chefe do UFC afirmou que Ultimate tinha planos de 'superluta' para Jones; opiniões de lutadores foram divididas

Relacionadas

Caiu como uma bomba no mundo do MMA e sua maior organização, o UFC, a notícia de que o lutador norte-americano Jon Jones, atual campeão dos meio-pesados do Ultimate, testou positivo para esteroides em exame realizado antes de sua luta contra Daniel Cormier, que valia pelo cinturão, no UFC 124. Na ocasião, o atleta venceu por nocaute.

O caso vem sendo investigado pela Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos) e, caso seja condenado após análise de uma contraprova, Jones poderá perder o cinturão e ficar impedido de lutar por um bom tempo.

O caso dividiu opiniões de lutadores e "devastou" o presidente do UFC, Dana White. "Obviamente é brutal, é inacreditável. Não vou dizer nada até ver como isso acaba. Na minha opinião, ele é o melhor de todos os tempos. Isso torna o caso ainda mais duro", afirmou White, prevendo que o fato pode significar o fim da carreira de Jones, por causa da idade.

"Ele tem 30 anos hoje. Se pegar dois, três anos, vai tentar voltar com 33, 34 anos, de novo? Isso é triste", declarou o chefe do UFC. White disse que havia planos de promover uma "superluta" entre Jones e o campeão Stepe Miocic.

Caso se confirme o doping, Jones seria triplamente reincidente. Em 2015, seu exame deu positivo por uso de cocaína. No ano seguinte, ele foi suspenso por um ano por testar positivo para clomifeno.

Um dos parceiros de Jones nos treinos, o lutador de MMA Frank Lester, saiu em defesa do lutador e disse que o flagrante não passou de uma armação para prejudicá-lo.

"Isso levaria semanas para construir algo no seu corpo para melhorar a performance. Isso é armação, nenhum atleta testaria limpo durante seu camp inteiro e de forma aleatória tomaria algo oral entre a pesagem e a luta sabendo que seria testado. Não faz sentido", considerou Lester.

Já o neozelandês Mark Hunt, envolvido em declarações polêmicas com o brasileiro Fabricio Werdum, após este supostamente ter "fugido" de uma luta, bateu duro contra Jones e até xingou o norte-americano, chamando-o de "cachorro trapaceiro".

"O Daniel Cormier deve receber todo o dinheiro que Jones ganhou nessa luta”, afirmou Hunt, chamando Jones de "perdedor".

MAIS SOBRE:

lutasUfcMma
Comentários