Empresário de Werdum acredita em volta por cima do atleta após doping

Ali Abdelaziz afirmou que lutador voltará a figurar entre os top 5 dos pesados após suspensão; ex-campeão ficará afastado até maio de 2020

O empresário de Fabrício Werdum, Ali Abdelaziz, afirmou que o atleta voltará a se destacar na categoria dos pesado (até 120,2kg.) quando retornar da suspensão aplicada pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). Em entrevista recente ao site ‘MMA Junkie’, o representante do atleta relatou que acredita na inocência do lutador, porém aceita a punição dada ao ex-campeão.

Werdun está impedido de disputar combates oficiais desde abril de 2018, quando foi flagrado com uma substância proibida em seu organismo após um exame. “Fabrício vai voltar para os top 5 do mundo. Ele está treinando. Está fazendo tudo certo”, relatou Ali.

O brasileiro foi suspenso das lutas após, em um exame, ser encontrada a substância ‘trembolona’, que aumenta o vigor físico e massa muscular, afetando diretamente o desempenho do atleta. Abdelaziz, no entanto, confessou acreditar na inocência do atleta, sugerindo uma ingestão acidental.

“Eu acredito que ele não trapaceou, mas o sistema nos pegou. Está tudo bem. Ele ainda tem mais um ano e vai voltar ao octógono”, disse o empresário.

Werdum não luta desde março de 2018, quando foi derrotado pelo russo Alexander Volkov por nocaute na luta principal do UFC Londres. Quando sua suspensão acabar, o atleta terá quase 43 anos de idade.

No fim do ano passado, Fabrício chegou a solicitar a rescisão de seu contrato com o UFC. A organização, no entanto, negou o pedido do lutador. O brasileiro alegou que gostaria de disputar combates na Rússia, onde a punição estabelecida pela USADA não entra em vigor. Com a negativa, restou ao ex-campeão dos pesados cumprir sua pena afastado dos holofotes e do octógono.

Aos 41 anos, o brasileiro possui um cartel de 32 lutas, 23 vitórias, um empate e oito derrotas. Werdum viveu o ápice da sua carreira quando unificou o título dos pesados ao chocar o mundo e derrotar, por finalização, o ex-campeão absoluto da categoria, Cain Velasquez, no UFC 188, em 2015. O título, no entanto, foi retirado do brasileiro quando enfrentou Stipe Miocic em 2016, no UFC 198, no Brasil. Desde então, Fabrício atuou por mais quatro vezes, vencendo duas e sendo derrotado nos outros compromissos.

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Fabrício Werdumdoping
Comentários