Ex-campeão do UFC confirma que é muito fácil driblar o teste antidoping

Georges St-Pierre explicou como é realizado o doping pelos atletas

 St. Pierre ainda acredita que J. Hendricks estava dopado durante o UFC 167. Foto: Josh Hedges/UFC

Relacionadas

Um dos maiores críticos dos métodos de combate ao doping no MMA, o ex-campeão do UFC Georges St-Pierre afirma que é muito fácil driblar a fiscalização do uso de drogas que melhoram a performance dos atletas. Mesmo punido pela USADA (Agência Anti-Doping dos Estados Unidos), ele não acredita que muitos avanços foram realizados no setor.

+ Lutadores brigam no cage e árbitro não consegue separar confusão

+ Marlon Moraes mira em cinturão e se coloca à disposição para o UFC 227

+ Marlon Moraes embolsa mais de R$188 mil em bônus no UFC Utica

Em entrevista ao podcast "The Joe Rogan Experience", GSP explicou que é muito fácil burlar o exame antidoping. Ele ainda afirma que é muito fácil conseguir as drogas e muito difícil do lutador ser pego.

"Vamos dizer que eu queira injetar em mim mesmo um produto que ficará no meu corpo por um ou dois dias. Por conta disso, eu sei que nesse período eu não posso ser testado. Se for, eu estou perdido. O que eu faço? Entro no aplicativo da USADA e coloco que estou viajando para algum lugar, e que volto em dois dias. Aquela substância ficará no meu organismo por aquele tempo, mas o efeito durará por um mês ou mais. E é importante dizer que estamos falando aqui de drogas que melhoram a performance atlética", explicou St. Pierre.

O lutador canadense contou que no passado o principal alvo eram os músculos, hoje é o sistema nervoso dos atletas. "Até os anos 80, essas drogas faziam com que quem as utilizasse tivesse mais força, mais resistência física e mais durabilidade muscular. Hoje em dia, com a tecnologia, é possível melhorar seu tempo de reação, sua confiança, a recuperação. Isso conta muito. Se você joga beisebol ou é um lutador, você vê a bola ou o golpe chegando antes do que veria, reage melhor... Seu cérebro fica mais afiado. O que deixa alguém mais atlético não são os músculos", disse.

GSP ainda falou sobre a polêmica luta contra Johnny Hendricks no UFC 167, onde o lutador norte-americano teria lutado sobre uso de drogas.

"Se a pergunta é se Johnny Hendricks estava usando drogas para aumento de performance, eu não sei. Tenho minhas suspeitas, mas não é certo acusar alguém sem provas. Mesmo hoje em dia, e acho que muitos lutadores usam esteroides e outras drogas proibidas. Até tenho uma boa ideia de quem sejam e, me baseando na minha intuição, acho que estou 99,9% certo. Mas não tenho nenhuma prova", finalizou.

MAIS SOBRE:

LutasMMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Georges St-Pierre
Comentários