Filho de Muhammad Ali ficou detido em aeroporto por sobrenome muçulmano

Muhammad Ali Jr. e sua mãe, Khalilah Camacho-Ali, tiveram que explicar de onde vieram e origem do nome

Relacionadas

Muhammad Ali Jr., filho do lendário boxeador norte-americano, foi detido por cerca de duas horas no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale-Hollywood, na Flórida, no último dia 7 de fevereiro, e questionado sobre a origem do seu nome e se era realmente muçulmano. As informações foram confirmadas pelo advogado da família, Chris Mancini, ao Courier-Jornal, publicação sediada em Louisville, cidade natal de Ali. 

Khalilah Camacho-Ali, mãe de Muhammad Ali Jr. e segunda esposa do pugilista, também foi retida, mas logo liberada porque tinha uma foto ao lado do ex-marido. Os dias chegavam da Jamaica depois de participarem de eventos sobre o Mês da História Negra em Montego Bay, na Jamaica. 

 

 

"Para a família Ali, é muito claro que isto está diretamente ligado aos esforços do sr. Trump de banir os muçulmanos dos Estados Unidos", declarou Mancini, se referindo à ordem de veto à entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países decretada pelo atual presidente americano, em 27 de janeiro. 

O advogado ainda afirmou que os membros da família estão estudando entrar com uma ação federal. "Imagine entrar em um aeroporto e ser perguntado sobre sua religião. Isto é típico de ação antiterrorismo."

MAIS SOBRE:

lutasboxeMuhammad Ali
Comentários