Jacaré vence de virada e quebra hegemonia de Weidman sobre brasileiros

Jacaré conseguiu aplicar um cruzado de direita que nocauteou o norte-americano

 R. Jacaré quebra supremacia do norte-americano. Foto: Reprodução/Facebook ufc

Relacionadas

Foi no coração, sofrido, mas, enfim, um brasileiro conseguiu derrotar Chris Weidman no MMA. Na segunda luta mais importante do UFC 230, realizado neste sábado, em Nova York (EUA), Ronaldo Jacaré perdeu os dois primeiros assaltos para o 'All American', entretanto mostrou muita garra para abrir o jogo no terceiro round, nocautear o ex-campeão dos médios e ainda sonhar com uma chance pelo cinturão da categoria.

Com o triunfo, Jacaré se recupera da derrota diante de Kelvin Gastelum, em maio, e se posiciona para encarar o campeão da divisão que já da disputa entre Robert Whitakker e o próprio Gastelum.

Por outro lado, após bater cinco atletas brasileiros, Weidman conheceu sua primeira derrota diante de um lutador tupiniquim. A fase do ex-campeão não é das melhores. Apesar de ter ter chegado no UFC 230 com um triunfo sobre Kelvin Gastelum, em sua última luta, ele acumula quatro derrotas nas últimas cinco lutas.

“Amo Chris (Weidman), ele é um cara legal e é um herói, uma grande pessoa. Estou orgulhoso e quero ser o melhor do mundo. Precisamos nos respeitar, eu e Chris temos muito respeito, mas dentro do octógono é guerra. Isso é MMA, eu confio nas minhas mãos e fiz meu melhor”, disse o gentleman Ronaldo Jacaré ao final do combate.

A luta

O combate entre Weidman e Jacaré começou tenso. Os lutadores não queriam se arriscar e mantiveram a disputa na média distância. O brasileiro dominou o centro do octógono e tentou acertar um cruzado no oponente. Ele golpeou Weidman na curta distância e tentou botar o combate para o chão, mas o norte-americano escapou da pegada. Chris buscou controlar a distância para evitar os ataques do manauara. 'All American' conseguiu acertar duas combinações de jab/diretos que balançaram o adversário. O atleta tupiniquim sentiu os ataques, maas procurou encaixar chutes e socos que não foram eficientes. O dono da casa aplicou golpes que castigaram o rosto do brasileiro e o fez sangrar.

O segundo assalto voltou ainda mais quente. Os pesos médios trocaram jabs e chutes no centro do octógono. Jacaré puxou Chris para o clinch e aplicou joelhadas no rosto do rival. Em resposta Weidman acerta bons golpes no rosto do brasileiro. A trocação franca ficou intensa entre os lutadores. O norte-americano manteve o domínio da luta em pé. Com o nariz machucado o brasileiro demonstrou o cansaço. Ronaldo disparou um chute alto, mas desequilibrou e caiu. Assim 'All american' aproveitou o momento e tentou ir para as costas.

Com desvantagem nas papeletas dos juízes, Jacaré partiu para o 'tudo ou nada' no terceiro assalto. O brasileiro abriu o jogo, entrou no raio de ação de Weidman e, literalmente, foi para a briga. Com uma reviravolta, ele conectou um cruzado de direita que levou 'All American' ao chão. Ao perceber o nocaute, o manauara parou de golpear, mas o árbitro Dan Miragliotta não parou a luta. Assim o faixa-preta voltou a golpear e o mediador interrompeu a disputa na sequência.

Cannonier atropela Branch

 J. Cannonier passou o carro no adversário do UFC 230. Foto: Reprodução/Facebook ufc

Jared Cannonier mostrou sua superioridade e nocauteou David Branch aos 29 segundos do segundo round. Com isso 'Killa Gorilla' retornou ao caminho da vitória após dois reveses para Jan Blachowicz e Dominick Reyes. O ex-WSOF soma a quinta derrota na carreira no MMA profissional.

Cannonier começou o combate dando seu cartão de visita e carimbou a perna do rival. Branch não quis ficar na trocação e mergulhou nas pernas do oponente e o jogou no chão. Na sequência David tentou acertar golpes em Jared e buscou as costas. 'Killa Gorilla' conseguiu ficar em pé e voltou a trocação com compatriota que arriscou e pegou as pernas. No entanto a buzina tocou e o assalto chegou ao fim.

O segundo round iniciou quente quando Branch tentou derrubar Cannonier. Em resposta Jared acertou um direto de esquerdo no queixo do rival. David caiu e 'Killa Gorilla' não parou de golpear até o arbitro interromper o duelo.

O domínio de Roberson

 K. Roberson venceu após dominar o rival nos três rounds. Foto: Reprodução/Facebook ufc

Karl Roberson em sua segunda luta no Ultimate dominou o octógono do Madison Square Garden. O lutador de 28 anos controlou Jack Marshman durante os três assaltos e saiu com uma vitória por decisão unânime dos juízes (30-26, 30-27, 30-26). Em oito combates na carreira 'Baby K' tem sete triunfos e um revés.

Aos 28 anos Marshman somou duas vitórias e três derrotas pelo Ultimate. Em seu compromisso anterior ele foi derrotado por Antônio Cara de Sapato com uma finalização em outubro de 2017.

O primeiro round iniciou quando Roberson aplicou uma sequência com chute na linha de cintura e direto de direita que foram defendidos pelo rival. Com isso ele mostrou que estava dominando o combate controlando a velocidade e distância. Marshaman tentou atacar com uma sucessão de socos que pararam na guarda de Karl.

No segundo assalto Marsman voltou com uma atitude mais agressiva. Ele colocou uma sequência de golpes na direção do rival, mas passaram no vazio. Roberson conseguiu acertar um direto no rosto de Jack que sentiu e balançou. Assim o norte-americano partiu pra cima e colocou um chute alto que ficou na guarda do galês. Karl mergulhou e colocou o oponente para baixo com as costas no chão. Em vantagem, 'Baby K' golpeou a cabeça do adversário e não o deixou sair da posição. Dessa forma o round chegou ao fim.

No último tempo do confronto Roberson começou atacando com um direto de esquerda. O soco entrou no rosto do rival que balançou. Em resposta, Marshman tentou aplicar jabs que não acertarem. Roberson conseguiu colocar o oponente novamente no chão como no segundo round. Karl com um excelente nível de wrestling 'Baby K' dominou o restante do assalto ao manter Jack em sua guarda.

Adesanya se mantém invicto

 I. Adesanya dominou o rival no UFC 230. Foto: Reprodução/Facebook UFC

O novato Israel Adesanya teve no UFC 230 o maior desafio de sua carreira. O nigeriano encarou o veterano Derek Brunson na primeira luta do card principal. O lutador de 29 anos precisou de 4m51s para vencer o norte-americano por nocaute técnico. Com o triunfo, ‘Last Stylebender’ permanece invicto após 15 duelos em sua carreira.

Brunson soma a segunda derrota na sequência e sete derrotas como lutador profissional. Em seu compromisso anterior o veterano foi nocauteado por Ronaldo Jacaré em janeiro deste ano.

O combate entre os médios iniciou com o ataque de Brunson nas pernas do rival. Adesanya não quis trocar com o rival e o puxou para o clinche. Com as costas na grade Derek puxou a bermuda do oponente e o arbitro chamou lhe a atenção. Com o reinicio do confronto o norte-americano tentou mergulhar nas pernas de Israel que evitou a queda. O nigeriano colocou o rival na grade com o clinche, mas levou um cruzado de esquerda em resposta.

Adesanya conseguiu sair da grade e Brunson tentou novamente mergulhar nas pernas do rival, mas sem eficiência. Israel conseguiu colocar um chute alto direto no ombro de Derek que fez sinais onde demonstrava não ter sentido nada. Na sequência o nigeriano colocou uma canelada no rosto que balançou o rival. O norte-americano tentou resistir, mas depois de uma sucessão de chute, cruzado e direto o árbitro finalizou o duelo.

Resultados UFC 230

Card Principal

Peso pesado: Daniel Cormier finalizou Derrick Lewis com um mata-leão a 2m14s do R2

Peso médio: Ronaldo Jacaré derrotou Chris Weidman por nocaute técnico a 2m46s do R3

Peso médio: Jared Cannonier derrotou David Branch por nocaute técnico a 29s do R2

Peso médio: Karl Roberson derrotou Jack Marshman na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-27, 30-26)

Peso médio: Israel Adesanya derrotou Derek Brunson por nocaute técnico a 4m51s do R1

Card Preliminar

Peso pena: Jordan Rinaldi derrotou Jason Knight na decisão unânime dos juízes (30-25, 30-27, 30-25)

Peso mosca: Sijara Eubanks derrotou Roxanne Modafferi na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso pena: Sheymon Moraes derrotou Julio Arce na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 30-26)

Peso meio-médio: Lyman Good derrotou Ben Saunders por nocaute a 1m32s do R1

Peso leve: Lando Vannata empataram Matt Frevola na decisão majoritária dos juízes (30-28, 28-28, 28-28)

Peso pena: Shane Burgos finalizou Kurt Holobaugh com uma chave de braço a 2m11s do R1

Peso pesado: Marcos Pezão derrotou Adam Wieczorek na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

 

MAIS SOBRE:

LutasChris WeidmanMMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Ronaldo JacaréDaniel Cormier
Comentários