Johnny Walker garante que não vai mudar estilo: ‘Nunca brinquei durante a luta’

Brasileiro mostra que absorveu derrota para Corey Anderson e afirma melhora para próxima apresentação

 J. Walker afirma que não mudará seu estilo de lutar. Foto: Reprodução/Instagram @johnnywalkerufc

Relacionadas

O brasileiro Johnny Walker surgiu como um raio no UFC e logo caiu nas graças do público. Após três apresentações dignas de aplausos, o atleta conheceu a derrota no início deste mês, quando foi nocauteado por Corey Anderson no UFC 244. Após o revés, o atleta foi criticado por parte dos fãs e alguns veículos de comunicação pela maneira com que tratou o embate. Em entrevista à ‘ESPN Brasil’, porém, o combatente parece ter absorvido o resultado negativo e garantiu que permanecerá com sua forma de atuar.

“O público me aplaudiu e vaiou o outro cara. Então, se eles pareciam gostar de mim, por que mudar? Eu nunca brinquei durante uma luta. Sempre atuo com seriedade. Gosto de mostrar à torcida alguma energia. Eu sei que isso é entretenimento”, afirmou o atleta de Belford Roxo (RJ).

Para o compromisso contra Corey, Walker se mostrou confiante durante toda a promoção do espetáculo. O atleta viajou a diversos países, como a Rússia, para tentar somar artifícios em sua estratégia e, assim, se tornar um lutador mais completo. No entanto, no desenrolar do combate, a derrota veio de forma cruel.

Johnny, porém, confessou ter aprendido com o revés e agora busca um novo oponente para retomar o caminho das vitórias e voltar a sonhar com uma disputa de cinturão, que ficaria próxima, caso tivesse derrotado Anderson.

Da próxima vez, farei o que fiz nas minhas últimas lutas (que venci). Vou fazer o meu trabalho sem esperar, vou jogar o meu jogo, lutar com alegria. O lutador vencedor é o que tem mais atitude. Lembro-me de ter dado um pontapé na frente, mas só queria ver a reação dele. Eu não terminei o chute. Essa foi uma das coisas que aprendi: não hesitar, ter confiança. Tenho que me concentrar mais na parte psicológica. Tenho de eliminar o que me estressa no fundo. Eu poderia tê-lo derrubado ali mesmo”, finalizou o brasileiro.

Mesmo derrotado, Walker ainda dispõe de muito tempo para chegar até a sonhada disputa de cinturão. O lutador tem apenas 27 anos e pode se tornar o ídolo que a torcida fantasiou durante o período em que está no Ultimate.

 

MAIS SOBRE:

UFC [Ultimate Fighting Championship]MMA [artes marciais mistas]Johnny Walker
Comentários