Jon Jones contradiz Dana White e nega que tenha pedido R$ 160 mi para lutar

Lutador não gostou de ouvir que teria pedido quantia alta para enfrentar Francis Ngannou

Relacionadas

Jon Jones se revoltou na última sexta-feira com Dana White, presidente do UFC, após o chefe da principal organização de MMA do mundo afirmar que o lutador pediu 30 milhões de dólares (R$ 160 milhões) para enfrentar Francis Ngannou.

Segundo White, seu advogado lhe disse que Jones havia pedido a mesma quantia de dinheiro que o boxeador Deontay Wilder recebeu para lutar com Tyson Fury. Já Jones negou esta versão e pediu que White 'não fosse um mentiroso', em suas redes sociais.

"Se você se apegar a essas mentiras, eu vou me defender. Por favor, peça para seu advogado Hunter Campbell mostrar as mensagens de texto", começou Jones.

"Não seja um mentiroso, minha reputação já foi atingida o suficiente. Eu não preciso dessa porcaria, Dana. Eu nunca pedi os mesmos números do Deontay Wilder. E uma vez que ele está fazendo 30 milhões, nós topamos por metade disso. Já que você disse que sou o GOAT (melhor de todos os tempos) e tudo mais", afirmou o lutador norte-americano.

"Eu não faço nem a metade da metade que o Deontay Wilder faz. Se minha reputação faz com que você me subestime tanto, vá em frente e me libere do meu contrato do UFC. Tenho certeza que algum promotor em algum lugar vai ficar mais do que feliz em me contratar", provocou Jones.

Jones é considerado um dos maiores lutadores da história do MMA, mas também tem uma longa lista de problemas na carreira, principalmente com o antidoping e com a polícia.

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]UFC [Ultimate Fighting Championship]Jon JonesDana WhiteFrancis Ngannou
Comentários